Co-fundador da Wikipedia: «Hoje, tudo é colocado em causa»

A maior enciclopédia da Internet, a Wikipedia, foi criada com base na confiança – de todos nós em quem publica e edita os conteúdos na plataforma. Mas, para Jimmy Wales, da mesma forma que o digital veio alimentar a colaboração, também trouxe o reverso da moeda, promovendo uma desconfiança que extravasa os domínios do online para o mundo físico, desde os media à política. «Claro que há marcas e organizações que cometeram erros que colocaram em causa a confiança dos consumidores nelas próprias, mas estamos a falar de algo muito mais transcendente. Hoje, tudo é colocado em causa. As pessoas perderam a confiança no jornalismo, nas marcas, na política. E isso obriga a que trabalhemos arduamente para fazer as coisas bem», afirmou o co-fundador da Wikipedia no palco principal da DMEXCO.

No Congress Stage da conferência dedicada ao marketing digital, que decorre em Colónia, na Alemanha, Jimmy Wales afirmou que, na base desta desconfiança generalizada, estão problemas como as fake news ou as tácticas abusivas de clickbait, com efeitos nefastos e directos sobre os meios de comunicação social. «Não é segredo que o nível de confiança nos media diminuiu substancialmente – apesar de algumas melhorias no último ano – e essa é uma consequência natural», lembrou. «Com isto, não estou a querer culpar os media. Sabemos que o modelo de negócio dos media foi devastado e que o número de jornalistas no activo é cada vez menor em todo o mundo», ressalvou.

De acordo com o co-fundador da Wikipedia, «é cada vez mais difícil conseguir que os consumidores paguem pelo trabalho jornalístico», apesar de alguns casos de sucesso como o The New York Times, que conseguiu chegar a cerca de três milhões de leitores pagantes «em poucos anos». Para o responsável, não podemos negligenciar o «efeito Trump» – uma vez que o presidente dos EUA «vende muitos jornais» -, mas, ainda assim, este não deixa de ser um bom sinal para os media. «O modelo de paywall é o que mais tem resultado para a imprensa porque é o mais transaccional: os jornais têm informação que as pessoas querem ler e estas pagam para ter acesso à informação de qualidade.»

Segundo Jimmy Wales, o problema está também relacionado com a imediatez e o modo de funcionamento das redes sociais, que convida ao clique e dá primazia aos resultados mensuráveis. «A Wikipedia não utiliza estas estratégias. Nunca verão um título típico de clickbait na Wikipedia, onde o conteúdo é criado pela comunidade com o objectivo de explicar claramente determinado assunto. Ao longo do tempo, criámos uma marca que as pessoas procuram quando querem aprofundar os seus conhecimentos e, como resultado, é mais popular do que qualquer clickbait absurdo», garantiu.

O responsável aproveitou ainda a presença na DMEXCO para anunciar mudanças na WikiTribune, a plataforma noticiosa que, tal como a Wikipedia, é gerida por voluntários, e que a breve prazo «será mais parecida com uma rede social. Uma espécie de Facebook onde podemos editar tudo», esclareceu. «O jornalismo comunitário não é perfeito e há assuntos sobre os quais têm de ser jornalistas profissionais a escrever. Mas temos de arranjar ideias novas e criativas, não podemos ficar de braços cruzados enquanto o jornalismo local morre», concluiu.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
EDP e Galp lideram índice de sustentabilidade Dow Jones
Automonitor
Combustíveis a caminho do maior aumento em 8 meses