Centromarca preocupada com central de compras do Intermarché e Grupo Dia

A Centromarca – Associação Portuguesa de Empresas de Produtos de Marca – não vê com bom olhos a criação da Central de Compras comum entre o Intermarché e o Grupo Dia que deverá ter o nome de Cindia. Dada a preocupação em torno da central, a associação decidiu pedir às autoridades competentes para acompanharem de perto o caso e estarem atentas a possíveis irregularidades.

Para esclarecer os objectivos da Cindia, a Centromarca pediu também uma reunião com os responsáveis da mesma a fim de tranquilizar as empresas que fazem parte da associação. Entre os motivos de preocupação destacam-se a potencial violação dos princípios das Práticas Individuais Restritivas de Comércio (PIRC) e ainda a troca de informações confidenciais entre concorrentes.

A Centromarca explica que, apesar de ser natural a criação de uma central por parte do Intermarché e do Grupo Dia, não invalida que estejam em risco os fornecedores e consumidores e a própria organização do mercado de distribuição em Portugal.

A propósito, Pedro Pimentel, director-geral da Centromarca, afirma, em comunicado, que «estas alianças de compradores tendem a limitar a concorrência entre insígnias e a reduzir a diferenciação de marcas nas prateleiras».

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Patrões portugueses são os menos instruídos da Europa
Automonitor
História: O dia em que o Papamóvel foi salvo