Big Data e Automação: um diferencial de Marketing

Por Sónia Nogueira, docente e coordenadora do 1.º ciclo em Marketing da Universidade Portucalense

A recolha de dados qualificados que permitam a análise de tendências, preferências e a previsão de futuros comportamentos são a chave para a diferenciação das empresas em mercados cada vez mais competitivos.

Na nova era dos Big Data, os dados tornaram-se um diamante em bruto ao serviço do Marketing que vem dotar os profissionais desta área de ferramentas que lhes permitem a personalização, a segmentação e até o estabelecimento de prioridades numa óptica constante de acompanhamento do mercado.

As dinâmicas de Big Data proporcionam a possibilidade de obtenção de registos em tempo real e, como tal, favorecem a reacção das marcas em tempo real enquanto o consumidor ainda se mostra interessado (e o consumidor actual é altamente impaciente no que toca a tempos de resposta e reacção das marcas).

O conceito de Big Data passa a integrar a realidade empresarial e implica considerar seriamente os seguintes aspectos:

  1. Volume – qual a quantidade de dados a recolher e que tipo de dados, considerando os diferentes canais da empresa?
  2. Qualidade – os dados recolhidos têm qualidade para posterior utilização? Traduzem informação de interesse?
  3. Velocidade – assegurar a rapidez de transmissão e tratamento de dados. O tempo dispensado neste processo fará toda a diferença.
  4. Variedade – os dados recolhidos podem ser de diferentes tipos, desde números, estatísticas, documentos, históricos de navegação, históricos de compras, etc. Quanto maior a riqueza em termos de variedade, maior a possibilidade de se poder depois trabalhar a informação de forma assertiva.
  5. Segurança – estão assegurados os procedimentos de cibersegurança? Conseguimos assegurar um armazenamento seguro dos dados?

A automação de processos versus análise e tratamento de Big Data trarão o casamento perfeito e a chave para o sucesso das empresas. A automação acarreta o benefício de acréscimo da celeridade no tratamento de processos e consequentes impactos na produtividade e até lucratividade do negócio. A automação ajuda também na geração de mais leads e conversões no digital. Quanto mais positiva a experiência proporcionada ao consumidor, maior a probabilidade de captar a sua atenção e o estabelecimento de relações duradouras com o mesmo.

A automação, aliada ao correcto uso dos Big Data vem permitir a obtenção de resultados em larga escala por parte dos profissionais de Marketing, tornando os investimentos no digital ainda mais eficazes e eficientes.

Ler Mais



loading...
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...