Vendas online impulsionam procura por embalagens de papel e cartão

As dificuldades sentidas pelas empresas na sequência da pandemia do novo coronavírus não fizeram abrandar a procura por embalagens de papel e cartão. Segundo dados preliminares da Confederação Europeia das Indústrias de Papel (CEPI), verifica-se até o movimento inverso: a procura aumentou entre 2019 e 2020 graças, sobretudo, ao crescimento do comércio electrónico.

Segundo a CELPA, que dá conta dos dados, a maioria das fábricas do sector papeleiro manteve a produção sem interrupções, apesar da crise sanitária, dando resposta ao dinamismo sentido no número e volume das encomendas.

A produção de caixas de cartão ondulado, por exemplo, subiu 2,1% face a 2019. A CELPA considera que esta subida “demonstra o aumento da sensibilidade por parte dos clientes por materiais recicláveis”, com esta opção a substituir progressivamente os plásticos tradicionais.

«Os dados da nossa indústria mostram que a crise e os períodos de confinamento aceleraram mudanças nos padrões de consumo. São mudanças que vão ter impactos profundos nos mercados», vaticina Jori Ringman, director-geral da CEPI.

A produção de cartão e papel para embrulhos, por seu turno, manteve-se estável, bem como a produção de sacos de papel – mesmo com o encerramento temporário de lojas de várias áreas. Os papéis sanitários e para uso doméstico cresceram 1,9%.

No total, o cenário não é tão positivo e o consumo de papel e cartão caiu mesmo 6,6%. Nos países dos associados da CEPI, a produção de papel e de cartão recuou 5% no ano passado face 2019.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...