Vendas no sector da distribuição caem 1,5% no terceiro trimestre

No terceiro trimestre do ano, as vendas no sector da distribuição totalizaram 6,27 mil milhões de euros, o que representa uma quebra de 1,5% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o último barómetro de vendas da APED – Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, ontem divulgado.

Entre Julho e Setembro, o volume total de vendas da área alimentar aumentou 1,1% para 3,96 mil milhões de euros, mas foi contrabalançado por uma quebra de 5,8% no segmento não alimentar, para 2,31 mil milhões de euros, segundo o relatório da APED, citado pela Agência Financeira.

As vendas do segmento alimentar foram impulsionadas pelos itens perecíveis, cuja facturação subiu 2,8% para 1,15 milhões de euros, e pelos produtos de grande consumo (FMCG), que registaram um aumento de 0,4% para 2,82 mil milhões.

Já no segmento não alimentar, a área de entretenimento e papelaria foi a que sofreu a maior quebra nas vendas (-12,2% para 102 milhões de euros), seguida do vestuário (-8,3% para 487 milhões de euros) e dos bens de equipamento (-4% para 479 milhões de euros). As únicas áreas a registar um aumento das vendas foram a de pequenos eletrodomésticos (subida de 9,8% para 47 milhões de euros) e a de electrónica de consumo (0,3% para 125 milhões de euros).

A APED estima ainda que o sector da distribuição encerre o ano com uma quebra de 2% das vendas, em termos homólogos.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...