Vai a uma loja de roupa? Há novas regras a cumprir (dos provadores desinfectados às máscaras)

Algumas lojas de moda já reabriram portas e outras preparam-se para regressar à actividade. Para já, apenas os estabelecimentos até 200 metros quadrados podem receber clientes, mas na próxima segunda-feira, dia 18, o desconfinamento alarga-se até às lojas de rua com uma dimensão máxima de 400 metros quadrados. No dia 1 de Junho, voltam ao trabalho as lojas inseridas em centros comerciais.

Mas como será visitar uma loja de roupa em plena pandemia? Provadores desinfectados e máscaras são algumas das regras transversais às diferentes marcas. Na Avenida da Liberdade, em Lisboa, por exemplo, foi criado um plano comum a todos os lojistas, restaurantes e escritórios para que uma das principais artérias da capital volte a ter movimento.

Entretanto, também as marcas começaram a anunciar individualmente que medidas extraordinárias de segurança e higiene vão implementar. Conheça alguns casos em baixo:

C&A

Toda as roupas usadas e deixadas em provadores, bem como peças devolvidas, serão colocadas em quarentena durante 48 horas antes de serem devolvidas aos cabides e prateleiras. Serão também pulverizadas com desinfectante e vaporizadas com um ferro vertical.

A C&A vai ainda limitar o número de pessoas nas suas lojas de modo a respeitar as normas de distanciamento. Nos espaços em que existem elevadores, a sua utilização será permitida maioritariamente a pessoas com mobilidade reduzida, um só cliente ou um grupo familiar completo.

Todas as caixas terão painéis de protecção e informação, que também será transmitida nos sistemas audiovisuais. Na entrada haverá ainda um colaborador a indicar as novas regras e a oferecer gel desinfectante.

Quanto aos provadores, a C&A informa que irá ampliar, durante as primeiras semanas, o prazo de devolução para que os clientes possam experimentar a roupa em casa e utilizem os provadores o menos possível. Contudo, quem quiser poderá recorrer a estes espaços, que serão desinfectados após cada uso.

Todos os colaboradores terão de usar máscara e serão colocados autocolantes no chão para indicar a distância entre os clientes e as caixas, por exemplo. Grávidas, maiores de 65 anos, pessoas dependentes ou com mobilidade reduzida, forças de segurança/polícias, pessoal de saúde e pais/mães com crianças menores de três anos terão prioridade.

Chicco

A Chicco abriu algumas das suas lojas de rua, com entrada condicionada a um cliente de cada vez. Além de limitar o número de pessoas dentro do espaço, obriga à utilização de máscara e ao distanciamento de segurança de dois metros.

Para facilitar as compras dos clientes e minimizar o tempo de visita em loja, a marca mantém o serviço de atendimento personalizado por telefone que lançou em Abril, com marcações através do seu site.

H&M

Para já, as únicas lojas da H&M que reabriram foram as da Madeira, onde a marca está a seguir as recomendações do Governo Regional. Estas medidas incluem equipamento de protecção pessoal, como máscaras e luvas, para todos os colaboradores, estruturas de acrílico nos pontos de caixa e controlo de lotação, por exemplo.

Os provadores estão encerrados e é medida a temperatura de todos os colaboradores duas vezes por dia. Quanto ao horário de funcionamento, a H&M optou por reduzir o número de horas durante as quais as lojas estão abertas.

Inditex

A dona de marcas como Zara, Stradivarius ou Massimo Dutti, já reabriu algumas lojas em Portugal. Estão a funcionar com horários reduzidos mas, além disso, ainda não foram reveladas informações sobre as medidas específicas tomadas no âmbito do COVID-19. Na vizinha Espanha, a Inditex optou por criar um sistema de senhas de modo a limitar o número de pessoas em cada loja.

Pediu também aos funcionários para saírem de casa já com o uniforme vestido (caso se desloquem de carro privado), óculos e máscaras. Segundo indica o jornal Expansión, foi comunicado aos sindicatos de trabalhadores que a temperatura também deve ser medida ainda no lar.

Nas lojas espanholas do grupo há luvas e dispensadores de gel desinfectante, tanto nas caixas como nos provadores – ainda que, numa primeira fase, estes espaços de prova estejam fechados.

Lush

A Lush, por seu turno, reiventou-se e criou um sistema de compras que permite ao cliente fazer o pedido por email e levantar na loja, individualmente e por marcação. O novo serviço chama-se Email & Collect e está disponível nos três espaços da marca em Portugal: Amoreiras, Oeiras Parque e Colombo, todos eles na Grande Lisboa.

No caso do Centro Comercial Colombo, há também um serviço de Drive-In oferecido pelo próprio centro comercial e que a Lush aproveita. O cliente pode fazer o pedido remotamente e levantar e pagar a encomenda à hora marcada, sem sair do carro

Natura

Na Natura, além do urso também os funcionários terão de usar máscara, bem como viseira e luvas. Destaca-se ainda a divulgação de medidas de etiqueta social e a criação de um manual de boas práticas em cumprimento das recomendações da Direcção-Geral da Saúde.

Os provadores serão higienizados após cada utilização e será disponibilizado desinfectante para as mãos a todos os clientes. A marca acredita que estas medidas, aliadas ao distanciamento, serão suficientes para garantir o bom atendimento nas suas lojas.

Parfois

Algumas lojas de rua da Parfois já se encontram abertas, sendo que a marca portuguesa garante ter desenvolvido um protocolo extenso e minucioso de segurança e prevenção – tanto para clientes como para colaboradores. Há novos cuidados a ter na recepção de mercadoria e regras para alterações de turno, sem esquecer a desinfecção e limpeza das lojas.

À disposição dos clientes haverá gel desinfectante e todos os colaboradores receberão um kit de protecção, com máscaras e luvas, para uso obrigatório.

Numa fase inicial, não será permitido que os clientes experimentem os artigos. As devoluções de produto, por seu turno, obrigarão a um período de isolamento e desinfecção de 72 horas.

Tendam

O grupo responsável por marcas como Cortefiel, Pedro del Hierro, Women’secret, Springfield e Fifty também já começou o processo de reabertura. Os funcionários apresentam-se com luvas e máscara, o acesso aos provadores e a disposição dos produtos foram adaptados às circunstâncias de modo a facilitar a circulação dos clientes. Há ainda gel desinfectante ao dispor dos clientes.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...