TikTok reforça controlo parental: pais podem restringir conteúdos dos filhos

Os pais preocupados com os conteúdos a que os filhos têm acesso no TikTok têm novas ferramentas ao seu dispor. A rede social chinesa é particularmente popular entre as gerações mais jovens e, por isso, decidiu reforçar as medidas de controlo parental que oferece ao lançar o Family Pairing.

Trata-se de uma ferramenta que permite aos pais (e não só) personalizar as definições de privacidade das contas dos mais novos com base naquilo que acreditam ser as suas necessidades inidividuais. Basta associar as contas de ambos.

Através do Family Pairing é possível gerir o tempo passado em frente ao ecrã, por exemplo: os pais podem definir quantas horas por dia querem que os filhos passem no TikTok. Quando tiverem chegado ao limite, os utilizadores são brindados com vídeos criados em parceria com alguns dos principais criadores da rede social e que os lembram que está na altura de fazer uma pausa.

O Family Pairing permite também activar um modo com restrições, que limita a exibição de conteúdos que poderão não ser apropriados a todos os tipos de público, explica o TikTok. Os pais ganham ainda a possibilidade de restringir quem pode ou não enviar mensasagens directas aos seus filhos. Se preferirem, podem desactivar por completo esta funcionalidade. A partir do próximo dia 30, a rede social irá, por definição, desactivar automaticamente as Direct Messages em casos de utilizadores com menos de 16 anos.

O Family Pairing deverá chegar a todos os utilizadores ao longo das próximas semanas. “Acreditamos que estas opções promovem uma experiência mais segura e confiável para os nossos utilizadores de todas as idades, mas o nosso progresso nesta área nunca está terminado”, adianta Jeff Collins, do departamento de Trust & Safety do TikTok, em comunicado, garantindo que estão continuamente à procura de soluções que ajudem a comunidade.

Segundo o mesmo responsável, estas novidades chegam numa altura em que as famílias estão, mais do que nunca, a recorrer a plataformas como o TikTok para se manterem entretidas, informadas e ligadas. Jeff Collins explica que é algo que já vinha a acontecer antes da pandemia de COVID-19 mas que foi acelerado por esse fenómeno.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...