Técnicos de eventos iluminaram os Aliados em protesto

Depois de ter realizado um espectáculo de videomapping no Terreiro do Paço, em Lisboa, como forma de protesto para chamar a atenção para a crise no sector, a Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos (APSTE) organizou ontem uma acção semelhante no Porto.

Entre as 20h e as 22h, a Avenida dos Aliados foi o palco de uma acção de protesto pacífica, que consistiu na projecção de um espectáculo de videomapping nas fachadas do edifício da Câmara Municipal do Porto, transmitindo várias «imagens, vídeos e frases que reflectem o estado de espírito do sector e demonstram o apagão económico que o mesmo está a sentir», aponta a APSTE. Além disso, foram colocadas, de forma simbólica, várias instalações compostas por flightcases, na faixa central da Avenida dos Aliados.

«Somos uma associação que representa empresas de todo o País e considerando que continuamos sem respostas concretas do Governo para a situação dramática que vivemos, apresentamo-nos no Porto ainda com mais caixas negras (cerca de 1000) e ainda com mais pessoas a participarem (cerca de 1300). Em todas estas caixas está um técnico com a respectiva família, sendo que muitos estão aqui porque nem sequer tiveram condições financeiras para se deslocar até Lisboa», afirma em nota de imprensa Pedro Magalhães, presidente da APSTE.

De acordo com a associação, os dados do mais recente inquérito lançado às mais de 170 empresas associadas indicam que 20% das mesmas já iniciou processos de despedimento devido à falta de liquidez provocada por um corte de 80% no volume de facturação, desde o início da pandemia.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...