Tabaqueira defende «regulamentação diferenciada para informar os consumidores de nicotina»

Como se lida com as fake news quando não é possível comunicar directamente com os consumidores? Este é um dos principais desafios da Tabaqueira, tal como explica o director de External Affairs Rui Minhós.

Certo de que é um problema relacionado com o desconhecimento, o profissional explica que a forma de a empresa lidar com a situação passa por, em primeiro lugar, «defender que exista uma regulamentação diferenciada que permite informar os consumidores de nicotina de que existem alternativas menos nocivas».

Em segundo lugar, quem faz as notícias deve consultar todas as fontes disponíveis, refere ainda Rui Minhós à margem da 15.ª Conferência Marketeer, onde participou num debate sob o mote “Fake, No Fake, Un Fake – A Saúde no centro do Fake”.

O responsável adianta ainda que comunicar a evidência científica nos canais apropriados é um dos eixos do trabalho de comunicação da Tabqueira e que, embora não seja a forma mais fácil de falar com o consumidor, é a possível considerando que não é permitida publicidade.

Acompanhe a entrevista a Rui Minhós na íntegra no vídeo em baixo:

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...