Supermercados apertam regras: Continente e Mercadona reforçam prioridade

Portugal entrou oficialmente em estado de emergência e são vários os estabelecimentos obrigados a fechar portas. Os supermercados, por seu turno, mantêm-se ao serviço dos portugueses, para que possam continuar a ter acesso a bens essenciais – desde produtos alimentares a artigos de higiene e limpeza.

Há, no entanto, novas regras a respeitar. Além das medidas que já tinham sido implementadas ao longo dos últimos dias, surge agora um novo reforço, nomeadamente em termos de prioridade. O Continente, por exemplo, já fez saber que a preferência dada nas caixas e balcões de atendimento aos clientes prioritários é estendida à entrada da loja. Recorde-se que, actualmente, não podem estar mais do que quatro clientes por cada 100 metros quadrados e que é necessário aguardar na rua pela possibilidade de entrar.

Os grupos prioritários são: profissionais de saúde; forças e serviços de segurança, de protecção e socorro; pessoal das forças armadas e prestadores de serviços de apoio social; maiores de 70 anos; pessoas com deficiência ou incapacidade; imunodeprimidos e portadores de doença (hipertensos, diabéticos, doentes cardiovasculares); portadores de doença respiratória crónica e doentes oncológicos; grávidas e pessoas acompanhadas de crianças de colo.

“As equipas das lojas Continente estão empenhadas e mobilizadas em manter a actividade com a máxima normalidade. A manutenção dos horários e o esfoço acrescido na reposição de produtos permite que todos possam realizar as suas compras em horários desfasados, evitando assim filas e concentrações de pessoas”, refere o Continente em comunicado, lembrando que os horários de funcionamento das suas lojas não foram alterados.

A Mercadona também avança que irá alargar a prioridade a novos grupos de consumidores. A partir de segunda-feira, dia 23 de Março, também profissionais de saúde, elementos das forças armadas e serviços de segurança, protecção e socorro, forças armadas e prestação de serviços de apoio social terão prioridade na realização das suas compras. Juntam-se aos idosos com mais de 70 anos, pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, grávidas e acompanhantes que já tinham este direito.

Passa também estar a marcada uma distância mínima de dois metros entre cada pessoa que aguarda a sua vez para entrar num supermercado Mercadona. No interior das lojas, há cartazes de sensibilização e novos limites de dois metros no chão junto à secção de Peixaria e linha de caixas.

A lista de novas medidas da Mercadona inclui ainda a instalação progressiva de divisórias de acrílico de protecção/separação na secção de caixas de todos os supermercados e a obrigatoriedade de utilização de luvas por parte dos clientes. À entrada serão disponibilizadas luvas semelhantes às que se encontram na secção de frutas e legumes para que todas as pessoas façam as suas compras com esta protecção extra.

Mercadona
Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...