Startup portuguesa cria solução para restaurantes: e se pedisse e pagasse via telemóvel?

A ideia de uma solução digital que permitisse responder aos desafios do mundo da restauração começou a desenhar-se ainda antes do COVID-19, mas as dificuldades sentidas pelo sector na sequência da pandemia fizeram com que o projecto Pleez fizesse ainda mais sentido. De ADN 100% português, a Pleez é uma empresa mas também um sistema que permite aos clientes dos restaurantes fazer o pedido através do próprio telemóvel.

Neste momento, este é o foco, uma vez que é essa uma das principais preocupações dos restaurantes neste momento. No entanto, a Pleez foi criada com o objectivo de digitalizar a experiência do utilizador e facilitar a gestão de equipas no canal Horeca, tal como explica a fundadora Rita Araújo. À Marketeer, a responsável conta que o novo coronavírus obrigou a adaptar o plano, promovendo a segurança e distanciamento.

Além do pedido, a solução Pleez oferece também um meio de pagamento mobile: não é preciso tocar em dinheiro físico ou mesmo passar o cartão por um terminal de pagamento automático. Tudo acontece através do smartphone. Neste momento,há quatro restaurantes com esta opção (incluindo o Sauvage, em Lisboa), mas mais de duas dezenas encontram-se em fase de implementação.

A ideia nasceu ainda antes da pandemia. Qual era o plano na altura?

A Pleez nasce de um problema real, sentido pelos seus fundadores cada vez que iam a um restaurante. O foco sempre foi a resolução de um problema real, que se tornou efectivo em Dezembro e 2019, quando nasce a Pleez. O objectivo é digitalizar o canal Horeca, de modo a simplificar e tornar mais eficiente o serviço nos restaurantes e facilitar a gestão e articulação das equipas de sala, balcão e cozinha, melhorando a experiência do cliente.

E como mudou entretanto? O que foi preciso repensar ou adaptar?

Este objectivo inicial mantém-se, tendo mudado apenas a forma como o serviço é feito. Ou seja, inicialmente, esta digitalização do serviço era feita através da colocação de tablets nas mesas que estavam conectados com um computador central. Os clientes acediam ao menu de forma digital e podiam fazer toda a gestão do seu pedido e pagamento desta forma. O pedido seguia automaticamente para o computador central na cozinha que alertava os funcionários quando o mesmo estivesse pronto.

Entretanto, surgiu o COVID-19 e adaptámos este plano, acrescentando a esta solução integrada uma possibilidade que confere controlo ao cliente para consultar o menu e realizar pedidos sempre que quiser sem ter de chamar o empregado, utilizando o seu dispositivo móvel. Um processo simples que gera um serviço mais rápido e contribui para a segurança e confiança no espaço já que promove o distanciamento social, evita a partilha de ementas e a troca de dinheiro ou manuseamento de TPAs.

A Pleez já é usada por quantos restaurantes? Em que zonas do País?

A entrada da Pleez nos restaurante acompanhou a reabertura dos mesmos no dia 18 de Maio. Neste momento, já existem quatro restaurantes com o nosso sistema e temos mais 25 em implementação, todos concentrados nas grandes cidades do País.

Temos também muitos restaurantes interessados com previsão de reabertura para Junho, pelo que acreditamos que este vai ser um mês muito dinâmico.

Quais são as estimativas de crescimento?

O objectivo da Pleez é chegar ao final de 2020 com presença em mais de 100 restaurantes nacionais.

Qual é o modelo de negócio? Os restaurantes pagam um valor mensal para utilizar esta solução digital?

O investimento inicial é assumido a 100% pela Pleez. Este investimento contempla a instalação do serviço, os equipamentos electrónicos e a gestão do processo. Neste momento, temos em vigor uma promoção para adesões até 15 de Junho de 99 euros por um período de seis meses.

Depois, existem três modalidades de parceria:

1 – Solução base. O restaurante configura o menu digital à sua medida na plataforma Pleez, podendo disponibilizar os artigos que desejar conforme a hora do dia, incluir promoções, sugestões, etc. Permitindo assim que o cliente possa explorar o menu, realizar pedidos, confirmar a conta e efectuar o pagamento, tudo com a conveniência do seu próprio telemóvel. Este plano inclui ainda um tablet central de oferta, que permite a gestão dinâmica dos pedidos;

2 – Solução c/ Gestão de Equipa + smartwatch. À solução base acresce o aluguer de smartwatches para uso dos empregados, que passam a ser notificados dos pedidos de forma imediata, tanto quando são feitos como quando estão prontos a levar à mesa, uma vez que este plano inclui um tablet de cozinha. Esta opção integra funcionalidades de gestão remota da equipa a partir da plataforma Pleez e análise de feedback e métricas do serviço;

3 – Solução c/Tablets de Mesa. Surge como alternativa para servir melhor os clientes sem smartphone, fazendo-lhes chegar o menu digital através do tablet. O restaurante pode optar por disponibilizar um em todas as mesas ou alugar apenas alguns como backup. A conveniência de um tablet de mesa, promove os pedidos por impulso e oferece a possibilidade de gerar receita adicional ao integrar publicidade no menu digital.

Que outras funcionalidades estão previstas e para quando?

O primeiro passo foi dado em restaurantes, mas estamos a expandir para hotéis, discotecas e bares.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...