Sem casamentos no horizonte, como se adapta uma empresa de sapatos para noivas?

«Desde 15 de Março até Junho, todos os casamentos foram adiados e perspectiva-se que se continue a adiar.» O cenário é traçado por Tiago Correia, CEO da And I Wonder, empresa portuguesa dedicada ao desenvolvimento de calçado para noivas. No mercado desde 2013, já criou mais de sete mil pares de sapatos personalizados para casamentos, mas nota agora uma quebra no negócio devido ao COVID-19.

Em entrevista à Marketeer, Tiago Correia explica que, numa análise a curto prazo, a área dos casamentos está a ser muito afectada pela pandemia. «A quebra das vendas é acentuada e ganha relevância por estarmos precisamente a iniciar uma época alta», esclarece o responsável, sublinhando, porém, que o que se verifica é um adiamento dos casamentos em vez de um cancelamento. Nesse sentido, poderá estar um pico de actividade ao virar da esquina: «Acreditamos que as empresas têm que se preparar para um crescimento muito acentuado nas vendas na próxima época.»

Para já, o CEO da And I Wonder opta por olhar para o problema como se de uma época baixa se tratasse, «óptima para comunicar, reformular, criar». Com o ritmo de vendas e a urgência por parte dos clientes a abrandar – as datas mais próximas de casamentos para os quais estão a trabalhar são em Agosto -, a empresa de São João da Madeira aproveita para explorar outro tipo de canais e adaptar algumas práticas. É o caso do modelo de atendimento que, apesar de partir habitualmente de um aconselhamento online, culmina em 90% das vezes numa reunião presencial. Agora, contudo, o contacto com os clientes acontece online na sua totalidade.

«De um dia para o outro, adaptámos o nosso atendimento para que fosse 100% online sem perder a experiência. Para isso, após a reunião online, enviamos amostras para casa para que as clientes possam testar o conforto e ver as cores e texturas para poder tomar uma decisão tranquila e confortável, visto que se trata de um dia onde todos os detalhes têm uma grande relevância», conta Tiago Correia.

Para o responsável da And I Wonder, este é um tempo de transformação que poderá resultar na adopção de algumas das novas abordagens para lá da pandemia. A partir de agora, muitas reuniões poderão passar a acontecer em ambiente digital e a reinvenção do negócio poderá ajudar no processo de expansão além-fronteiras: «Este acontecimento vai ajudar-nos a internacionalizar mais rápido do que esperávamos, pois desta forma conseguimos que o atendimento por Shoe Advisor chegue já aos quatro cantos do mundo.»

À procura de investimento via equity crowdfunding

Já este mês, a And I Wonder prevê lançar uma campanha de angariação de investimento através da Seedrs. Pensada há cerca de um ano e meio, esta campanha poderia ter sido adiada, tal como muitos casamentos, devido à crise sanitária mas a empresa decidiu manter o plano.

«A campanha na Seedrs vai divulgar o nosso projecto para mais de 300.000 investidores em todo o Mundo e estamos confiantes que daí virão muito feedback importante para os próximos passos», afirma Tiago Correia. O CEO explica ainda que o investimento angariado terá como destino o Marketing, desenvolvimento da plataforma de customização de calçado e de uma plataforma de e-learning. Esta última deverá ajudar a acelerar a formação de novas Shoe Advisors.

A campanha acontece via Seedrs, que se dedica ao equity crowdfunding. Ao contrário do crowdfunding tradicional, através do qual os investidores podem receber diferentes tipos de recompensas, o equity crowdfunding assenta na distribuição de acções.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...