Salvador Sobral faz parte da marca Portugal? Músico só agora sente o lado bom de ganhar a Eurovisão

Salvador Sobral está a preparar o lançamento de um novo álbum já para o próximo mês e não esconde que a sua criação foi um processo doloroso. Em entrevista à Marketeer, o músico português admite que não tem rasgos de inspiração e que, por isso, teve de se obrigar a sentar à secretária para escrever as letras e dar vida ao novo trabalho.

Salvador Sobral confessa ainda que um dos motivos que o leva a compor é poder cantar para o público, poder ir para a estrada. «Escrever para poder cantar no futuro», afirma o artista, apesar de lembrar que também poderia fazê-lo com canções dos outros. Neste dicco, no entanto, obrigou-se a esse exercício – que acabou por ser também terapêutico, segundo revela.

Questionado sobre a possibilidade de ser um embaixador de Portugal e de representar também a marca Portugal, Salvador Sobral diz que não sente essa responsabilidade, ainda que tenha oruglho em ser português. Contudo, gosta de cantar em diferentes línguas e não sente necessidade de ficar preso a esse rótulo, que terá ganho com a vitória no Festival Eurovisão da Canção em 2017.

«Hoje em dia, só condiciona positivamente», revela ainda Salvador Sobral, afirmando, porém, que houve uma primeira fase em que a conquista no festival levou àquilo que descreve como fama negativa. «Só estou a viver agora a boa parte de ter ganho a Eurovisão e agora a missão é minha de as pessoas não ficarem agarradas a isso», conta, acrescentando que soma já dois discos pós-festival e que já não canta a “Amar pelos Dois” na generalidade dos seus concertos.

E parcerias com marcas? Fará sentido? Acompanhe a conversa na íntegra com Salvador Sobral no vídeo em baixo:

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...