Regresso ao pré-pandemia? Novos hábitos dos consumidores vão sobreviver à crise

O pós-pandemia dificilmente significará um regresso ao mesmo mundo que existia antes do novo coronavírus. Alguns novos comportamentos serão certamente colocados de parte, mas haverá também hábitos que persistirão, tal como sublinha a Procter & Gamble num estudo reportado pelo WARC.

A gigante de bens de consumo acredita que várias alterações provocadas pela crise sanitária serão para manter no longo prazo, nomeadamente no que à limpeza diz respeito. Durante os meses de confinamento, a Procter & Gamble viu as vendas de marcas de detergentes como Tide subirem graças à maior preocupação com a desinfecção.

«Esses níveis crescentes de consumo são acompanhados, em muitos casos, pela formação de novos hábitos ou pelo fortalecimento de outros», explica Jon Moeller, Chief Operating Officer e Chief Financial Officer da multinacional.

Citado pelo WARC, sublinha que, infelizmente, a pandemia não dura há apenas quatro ou oito semanas, pelo que alguns comportamentos estarão já a ganhar raízes.

Além da questão da limpeza, o estudo realizado pela Procter & Gamble revela que a importância renovada da casa será para continuar já depois da crise. O facto de os consumidores estarem a passar mais tempo em casa leva a que olhem para este espaço com outros olhos, preocupando-se mais com o mesmo e com o conforto que têm, por exemplo.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...