Redes sociais ao serviço da solidariedade

A bandeira de Paris invadiu monumentos e momentos de homenagem nos últimos dias mas encheu também o Facebook. A rede social criou um filtro, à semelhança do que aconteceu aquando da legalização do casamento homossexual nos Estados Unidos da América, que permite aos utilizadores demonstrarem solidariedade para com os acontecimentos trágicos da última sexta-feira, 13 de Novembro, em Paris.

Mas o Facebook disponibilizou também uma ferramenta que possibilita aos utilizadores marcarem-se enquanto seguros, para que família e amigos possam ficar descansados. Esta ferramenta já existia mas, até aqui, era utilizada apenas na ocorrência de um desastre natural. Mark Zuckerberg anunciou, no entanto, que, a partir de agora, outras tragédias envolvendo seres humanos serão contempladas pela funcionalidade.

Já no Twitter, a hashtag #PorteOuverte significava que as portas de determinado utilizador estão abertas para acolher pessoas a tentar fugir dos atentados. O Skype também entrou na onda de solidariedade e anunciou que, nos próximos dias, todas as chamadas nacionais e internacionais para número fixos e móveis em França serão gratuitas.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...