Quer ir ao Burning Man? Cuidado com os bilhetes falsos

A venda oficial de bilhetes para o festival Burning Man, no estado norte-americano do Nevada, arranca apenas na próxima quarta-feira, dia 26. Porém, há sites onde parece que já é possível fazer a compra e sobre os quais a Kaspersky deixar um alerta: segundo a especialista em cibersegurança, são bilhetes falsos.

A Kaspersky detectou um website de phishing em particular, dedicado inteiramente ao festival que decorre todos os anos em pleno deserto, em Black Rock City. A página falsa está a disponibilizar bilhetes para o Burning Man desde o final do mês de Janeiro por 225 dólares (cerca de 208 euros), valor que é duas vezes inferior ao preço mais barato das entradas oficiais.

A Kaspersky lembra que phishing é um tipo de ataque informático concebido para obter dados confidenciais dos utilizadores, através de fontes que se fazem passar por organizações legítimas. Os dados obtidos podem ser utilizados, depois, para aceder a contas financeira, por exemplo.

“Eventos populares como o festival Burning Man – que têm muita procura e cujas entradas são limitadas (em 2019, a 80 mil visitantes) – tornam-se facilmente os principais alvos”, sublinha a empresa em comunicado. No caso detectado pela Kaspersky, foi criada uma réplica quase idêntica à plataforma oficial do festival. Contudo, verifica-se que foi apenas registada a 26 de Janeiro, pelo período de um ano, e que está associada a um nome individual em vez de a uma empresa.

A Kaspersky também considera suspeito o facto de que se o utilizador for russo ou de outro país da Comunidade dos Estados Independentes (CEI), será redireccionado para um site da moeda electrónica local. Aqui, receberá um aviso de que o pagamento será transferido para um indíviduo e não para uma entidade legal.

A Kaspersky deixa ainda algumas recomendações para que os internautas de olho no Burning Man se possam proteger de ataques deste tipo: devem evitar sites cuja legitimidade seja questionável e verificar sempre se uma plataforma é autêntica através do formato do URL, ortografia do nome da empresa ou verificação do registo de domínio, por exemplo; estar atentos a anúncios oficiais de vendas de bilhetes; assinar a newsletter do festival; ou tentar descobrir o valor real do bilhete para que não se deixem tentar por ofertas muito baixas.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...