Publicidade chega aos directos e à TV do Instagram

Pela primeira vez, o Instagram irá partilhar parte da sua receita com os utilizadores, mais concretamente com os criadores de conteúdo. Justin Osofsky, COO do Instagram, avança ao The Verge que a rede social passará a ter anúncios na IGTV e uma possibilidade de ganhar dinheiro nos directos.

No que à IGTV diz respeito, deverão começar a aparecer anúncios já na próxima semana, mas apenas em cerca de 200 canais aprovados, como é o caso de Adam Waheed ou Lele Pons. Quanto às marcas seleccionadas, incluem-se IKEA, Puma ou Sephora, entre outras.

O COO do Instagram indica que a partilha da receita será em linha com a prática da indústria, ou seja, 55% irá para os criadores. Este é também o valor atribuído aos criadores no Facebook relativamente aos anúncios na secção Watch.

Criadores que queiram aceder a esta fonte de receita terão de aderir à política de monetização do Instagram. A ideia é proteger as marcas, para que tenham confiança nos canais onde os seus conteúdos irão aparecer.

Neste momento, todos os vídeos são analisados por uma equipa de profissionais antes de serem aceites no programa de monetização. No futuro, o Instagram espera implementar um sistema que combina revisão humana e automatizada.

A mesma publicação revela que, numa fase inicial, os anúncios apenas aparecerão quando as pessoas clicam em previews no próprio feed para aceder aos vídeos completos na IGTV. Os anúncios terão um máximo de 15 segundos e serão verticais. Ao longo do ano, o Instagram espera testar novos modelos e formatos, incluindo a possibilidade de saltar um anúncio, como acontece no YouTube.

Monetização nos directos

Além da IGTV, o Instagram está também a apresentar uma novidade nos directos. Os criadores de conteúdos vão poder vender aquilo a que a rede social chamou de Badges, ou seja, uma espécie de crachá que os seguidores podem comprar para ter alguns benefícios.

O teste arranca no próximo mês junto de um pequeno grupo de criadores, seguindo-se uma fase de expansão nos EUA, Brasil, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Turquia, Espanha e Méxiso. Segundo Justin Osofsky, haverá três tipos de Badges à venda, com preços dos 0,99 aos 4,99 dólares. Todos têm um aspecto diferente mas o mesmo objectivo: o utilizador que comprar um destes crachás será prioritário e aparecerá acima dos restantes durante os directos.

Para já, as vendas dos Badges terão como único destino os criadores, mas o Instagram prevê ficar com uma parte da receita à medida que a funcionalidade cresce.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...