Portuguesa Imago quer construir furo de água em África e esta camisa pode ajudar

E se uma nova t-shirt ou camisa no armário fosse sinónimo de água potável para duas pessoas por um ano inteiro? É esta a proposta da Imago, marca portuguesa de moda que se associou à Thirst Project para construir um furo de água no Reino de Eswatini, um dos países mais pequenos do Sul de África.

O objectivo deste furo é abastecer uma comunidade de 500 pessoas durante 40 anos, juntando moda e solidariedade. Segundo Frederico, CEO da Imago, por cada produto vendido será doado um euro à organização parceira, sendo que esse dinheiro é depositado num fundo posteriormente canalizado para que uma equipa de voluntários possa construir o furo.

«Ambicionamos ajudar esta organização a construir o maior número de furos de água possíveis e apontamos para que este ano seja o ano do nosso primeiro furo», adianta o responsável.

Em entrevista à Marketeer, conta que a marca tem a solidariedade em mente desde a sua fundação em 2017. A ideia surgiu depois de ter lido o livro “Factfulness”, de Hans Rosling, que o despertou para o facto de existir pobreza extrema e que muita dessa pobreza resulta da falta de recursos, incluindo água.

«No final da leitura do livro, e por coincidência, a Imago é contactada pela Thirst Project, que tem como missão acabar com a sede no mundo. Rapidamente esse passou a ser um dos nossos principais objectivos», revela Frederico Telo.

Esta é a primeira iniciativa solidária da insígnia e, para já, não planeiam outras: «Acreditamos que, focados unicamente neste tema tão importante, podemos fazer a diferença e por esta razão não queremos dispersar!» O CEO da marca revela ainda que o projecto está ser muito bem recebido pelo público, que demonstra interesse e curiosidade sobre o tema.

Para contribuir, a melhor forma será mesmo explorar a nova colecção Primavera/Verão da Imago, composta por peças «ultra-resistentes e duradouras», pensadas para quem mal pode esperar para voltar a viajar – até porque a alta gramagem garante que não precisam de ser passadas a ferro.

Em termos de modelos, o grande destaque vai para as camisas, novidade no leque de propostas da Imago. «Estas camisas têm um design arrojado e irreverente e são as camisas com personalidade que tanto se procurava. São o simples no diferente. Esta colecção vai provar que ‘ser diferente’ não é apenas dizer-se diferente, mas sim não precisar de falar e não ser igual», sublinha Frederico Telo.

A viajar desde o primeiro dia

Na Imago, tudo começou com uma viagem. Quanto um grupo de amigos se juntou para alguns dias além-fronteiras, nasceu a ideia de criar t-shirts baseadas em imagens, dando origem a uma marca que vai buscar o seu nome ao latim: Imago significa imagem nesta língua antiga.

Entretanto, com o crescimento do negócio e da procura por outras peças, a insígnia aumenta a colecção para os bonés, «considerando que seria um mercado pouco desenvolvido em Portugal e com uma grande margem de crescimento», segundo explica o CEO.

«Rapidamente queríamos ser uma marca não só de Verão, mas que fizesse parte do quotidiano dos nossos consumidores em todas as estações: foi aí que surgiram as sweatshirts, e depois as carteiras.» Agora, em 2021, é a vez das camisas.

Todos os produtos da Imago podem ser encontrados online, ou em lojas físicas em Lisboa, sendo que a marca também já vende para o estrangeiro. Segundo Frederico Telo, a evolução tem sido muito positiva e conseguiram criar uma identidade forte, mas que se vai reformulando à medida que a insígnia cresce.

«Hoje, é uma referência no público mais jovem em Portugal, por ser uma marca irreverente, com um design inovador e conjugada com um estilo de vida acelerado», afirma o responsável. «Propõe-se a inspirar o seu público-alvo a aventurar-se pelo mundo fora e a viver a vida no seu expoente máximo», sendo que este público-alvo é composto por pessoas entre os 20 e os 40 anos que procuram qualidade e durabilidade, além de materiais sustentáveis e designs diferenciados. Mas, atenção, a idade é apenas um número e a Imago diz estar também no radar de todos os que são “espíritos jovens”.

«Mais do que uma marca, somos um estilo de vida que se compromete inspirar uma geração», frisa Frederico Telo, sublinhando que a Imago é made in Portugal e que aposta em materiais orgânicos e reciclados para produzir as suas peças.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...