Perfumes & Companhia junta-se à luta pela Cultura com campanha solidária

A partir de hoje, e até ao final do mês, por cada perfume comprado numa loja Perfumes & Companhia, a marca irá doar um euro ao Fundo de Solidariedade com a Cultura. Mas, atenção, é preciso mostrar um código partilhado por um dos mais de 90 artistas que aceitaram associar-se à campanha.

Para que mais pessoas tenham acesso a este código e possam transformar os seus novos perfumes em donativos, é necessária a participação dos artistas nacionais, que assumem assim o papel de promotores da cultura junto dos seus públicos. Todos os interessados deverão registar-se no site da Perfumes & Companhia para que recebam um código pessoal que poderá ser partilhado nas redes sociais.

Victoria Guerra, Jorge Corrula, Isabela Valadeiro, Ricardo Carriço, Paulo Pires, Vera Klodzig e Maria João Bastos são alguns dos talentos portugueses que já se suntaram à campanha, segundo adianta Isabel Costa Cabral, directora de Marketing da Perfumes & Companhia. Em entrevista à Marketeer, explica que não há limite de participação e que qualquer artista ou profissional do sector pode aderir a este movimento.

A responsável conta ainda que a ideia surgiu por parte de José Agualuza, Relações Públicas do grupo: «Apercebeu-se de que havia uma série de iniciativas para apoiar os profissionais da Cultura e que nós poderíamos ajudar. De início não tínhamos claro qual seria o formato, mas fomos estabelecendo vários contactos e começámos a definir esta campanha de solidariedade.»

Entre os vários contactos, conta-se a GDA – Gestão dos Direitos dos Artistas, que apresentou o Fundo de Solidariedade com a Cultura. Criado em parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Audiogest e GEDIPE, tem como missão ajudar profissionais de um dos sectores mais afectados pela pandemia de COVID-19.

«A Perfumes & Companhia não tinha nenhuma relação formal com a cultura ou as artes, mas muitos dos embaixadores da campanha são próximos da marca. São presenças habituais nas nossas lojas, apoiam iniciativas de responsabilidade social como a Campanha Solidária de Natal e pareceu-nos natural agora apoiar estes profissionais nesta fase tão delicada», explica Isabel Costa Cabral.

Além disso, refere, o facto de ser uma marca 100% nacional faz com que sinta o dever de ter um contributo mais próximo e directo com os desafios de Portugal, neste caso a cultura.

Divulgação em três eixos

A campanha solidária será divulgada em três canais principais. Por um lado, a Perfumes & Companhia está a levar a cabo um esforço inicial a nível de assessoria de imprensa, com envio de informação aos principais meios de comunicação social.

Segue-se um plano de comunicação nas redes sociais e dos artistas associados, que são convidados a mobilizar as suas comunidades: «Quanto maior o seu envolvimento e empenho maior o alcance», lembra a directora de Marketing. Para isso, foi criada uma espécie de kit para os artistas envolvidos, que contém visuais para posts e stories, informações práticas sobre o funcionamento da campanha e sobre o Fundo de Solidariedade com a Cultura.

«O nosso objectivo é que esta campanha seja apropriada pelos profissionais da área, mais do que ser uma campanha exclusiva da Perfumes & Companhia», afirma Isabel Costa Cabral.

O terceiro eixo de divulgação assenta na comunicação em loja através das equipas da marca, que vão estar equipadas durante este mês com materiais associados à campanha.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...