O segredo da gestão de encantamento

Por Marina Pechlivanis, sócia-fundadora da Umbigo do Mundo

Pode ser um PHd com formação internacional. Pode ter feito as mais sofisticadas especializações nas universidades que são referência no assunto. Pode ter anos de experiência nas maiores e melhores empresas do mercado. Pode ter lido muitos livros, visto muitos filmes, visitado muitas exposições.

Pode conhecer todos os famosos e todos os influentes. Pode ter dinheiro e morar no bairro mais chique. Pode ter aquela beleza de parar o trânsito. Pode ter viajado o mundo inteiro e dispor de tudo do bom e do melhor. Mas se não souber encantar, certamente estará em forte desvantagem com alguém que tem muito menos de tudo isso acima listado, mas que tem carisma, charme, que sabe envolver com humanidade e surpreender positivamente as pessoas, nos negócios e na vida.

Saber encantar é uma forte vantagem competitiva. Especialmente porque o encanto se constrói e é complexo manter sempre um bom padrão de qualidade. E mais: o outro precisa reconhecer que você é encantador; você apenas se achar encantador não basta.

Diferentemente de conhecimento, acessos e bens materiais, que podem ser adquiridos por diversas pessoas e a vários preços, encanto não está à venda. E é por isso que estudar os seus princípios e entender como utilizá-lo pessoal e profissionalmente pode fazer toda a diferença na sua performance e nas suas relações.

Quem é que aguenta alguém que pelo currículo é um superprofissional, mas que, no dia-a-dia, é prepotente, insolente, ostensivo, desrespeitoso, impolido, arrogante? Escrevo com muita firmeza e conhecimento de causa: ninguém.

O segredo? Encantar é mágico porque aproxima. Porque pode acontecer a qualquer um e a qualquer hora. Não escolhe previamente ninguém com mais disso ou daquilo, mas depende de um olhar astuto e preparado para transformar o momento num feito surpreendente e memorável.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...