Nobre volta a procurar e distinguir actos de cidadania

A Nobre Casa de Cidadania abriu candidaturas para a “Atribuição do Título de Cidadão Nobre 2022”, uma iniciativa que procura homenagear cidadãos que tenham praticado actos nobres ao longo de 2020.

O objectivo consiste em reconhecer e distinguir histórias de cidadãos comuns a fim de promover e sensibilizar a sociedade para a importância da prática da cidadania.

«A Nobre Casa de Cidadania é um projecto do qual nós e os nossos parceiros nos orgulhamos muito. Desde sempre que o nosso grande objectivo, além de homenagear pessoas que fazem o bem apenas a pensar no próximo, é inspirar os portugueses a terem um comportamento ainda mais cívico e responsável. Acreditamos que o temos feito com sucesso ao longo dos últimos 8 anos, nos quais já homenageamos mais de 80 pessoas! Queremos continuar a identificar, a celebrar e perpetuar estas histórias com a esperança de contribuirmos para a construção de um Portugal mais solidário», explica Rui Silva, mentor da Nobre Casa de Cidadania.

Este ano, o projecto conta com dois novos parceiros institucionais, a Confederação Portuguesa do Voluntariado e a Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente, que se juntam assim à Autoridade Nacional para a Protecção Civil, Corpo Nacional de Escutas, Direcção-Geral da Educação, Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, Estado-Maior General das Forças Armadas, Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, Fundação para a Ciência e Tecnologia, GRACE, INEM, Liga dos Bombeiros Portugueses e Polícia de Segurança Pública.

A 8.ª edição desta iniciativa decorre até dia 15 de Novembro. As histórias podem ser submetidas no site da Nobre Casa de Cidadania.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...