Negócio do fitness com quebras de 832 milhões de euros

Os personal trainers e profissionais da área do fitness registaram, no segundo confinamento, quebras de 832 milhões de euros de lucro e perderam 50% dos clientes.

Os dados, da Fixando, revelam que 69% dos inquiridos assume tratar-se de um impacto devastador: 71% teve de alterar a forma de trabalhar, 64% perdeu clientes e 21% foi obrigado a reestruturar o negócio. Sobre as aulas online, uma estratégia utilizada para fazer frente ao encerramento dos espaços, gerou a adesão de apenas 35% dos clientes.

36% dos profissionais do sector explicaram ainda que só conseguirão chegar aos lucros registados pré-pandemia no espaço de um a dois anos.

«Grande parte destes profissionais viu-se obrigado a reestruturar o seu negócio, sendo que agora, de forma a terem adesão, dispõem de três hipóteses de aulas: online, ao ar livre, ou domicílios», afirma Alice Nunes, directora de Novos Negócios da Fixando.

Segundo o inquérito, nos primeiros meses de 2021, a procura pelo serviço de Personal Trainer Online aumentou 300% em comparação com o mesmo período no ano anterior. Já na categoria de Personal Training e Fitness, em 2021, 71% dos clientes procuraram aulas e treinos ao ar livre, onde cada sessão de personal training custa, em média, em 25 euros.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...