Nasceu uma escola de música no Village Underground Lisboa

Sem programação ou actividades abertas ao público há vários meses, o Village Underground Lisboa desvenda agora uma novidade que promete pôr o espaço a mexer. Chama-se Skoola e é uma academia de música. No fundo, trata-se da evolução do Acorde Maior, ensemble perfomativo formado em 2018 com 30 jovens durante as férias escolares e que, entretanto, se transforma numa escola aberta todo o ano.

Destinada a jovens entre os 10 e os 18 anos, com ou sem experiência musical, a Skoola começa a funcionar já este mês, no próximo dia 19. Apresenta-se como um espaço de educação não-formal onde os professores tradicionais são substituídos por profissionais com talento e conhecimento para partilhar.

Para isso, a Skoola conta com uma parceria com a Escola Superior de Educação e com a Escola Superior de Música do Instituo Politécnico de Lisboa, que inspiraram a adopção dos princípios “Música na Comunidade”. Quanto ao elenco de professores que não são professores, destaque para nomes como Abel Arez e Manon Marques (IPL), o pianista Filipe Sousa, Tânia Lopes (Casa Pia), André Ferreira (Escola de Música da Filarmónica Ressurreição de Mira) ou a dupla criativa Karlon e Batida.

Junta-se ainda Rui Miguel Abreu, de projectos como Rimas & Batidas, convocado a partilhar e contar histórias, inspirar e dar dicas aos alunos, segundo é explicado em comunicado.

Quanto à marca Skoola, o trabalho é assinada pela agência Solid Dogma, responsável por desenvolver toda a comunicação e identidade visual.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...