Nasceu um novo movimento contra o desperdício em Portugal

Todos os anos, um terço da produção alimentar é desperdiçada a nível mundial, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas Para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Para ajudar a combater esta realidade e tentar reverter os números, nasce o movimento “Unidos Contra o Desperdício”, com o Alto Patrocínio do Presidente da República.

Na origem deste movimento estão várias entidades, congregadas pela Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares e unidas pelo objectivo de facilitar o aproveitamento de excedentes. Ambicionam tornar habitual a luta contra o desperdício alimentar, incentivar e facilitar a doação das sobras e promover um consumo responsável.

«Esta pode vir a ser uma das principais lutas mundiais, a par de outras estruturantes como a fome ou a preservação do ambiente, até porque o desperdício alimentar acaba por convergir em ambas», sublinha Isabel Jonet, presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, uma das entidades fundadoras do movimento. Segundo a responsável, trata-se ainda de uma injustiça quando falamos de comida que está em bom estado e que é destruída.

«Esta é uma boa oportunidade de se procurar apresentar a realidade dos números e sensibilizar de forma construtiva, através de instrumentos e informação, para que todos se unam neste movimento e possam aceder a ideias e sugestões para contrariar o desperdício alimentar», acrescenta, em comunicado.

O novo movimento “Unidos Contra o Desperdício” é dado a conhecer ao público através de uma campanha de comunicação que arranca esta semana em televisão, rádio, outdoor, plataformas digitais e imprensa. A criatividade e imagem do movimento são da responsabilidade da agência Judas, ao passo que a comunicação fica a cargo da Hill & Knowlton Strategies.

A BYD é a agência de marketing digital, a Niu assegura a activação de marca e eventos e a Wavemaker assume o posto de agência de media.

Integram o movimento como membros fundadores: a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), a Associação Portuguesa de Logística (APLOG), a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Confederação Empresarial de Portugal (CIP), a Comissão Nacional de Combate ao Desperdício Alimentar (CNCDA), a Dariacordar/Zero Desperdício, a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares (FPBA), Lisboa Capital Europeia Verde e a Refood.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...