Não há catering? Há restaurante

Foi assim que a Food Story não só pensou como, claro, agiu. Sem poder servir eventos ou levar o seu catering a festas e casamentos, verticalizou o negócio. O resultado é, para começar, um restaurante pop-up ao ar livre, em Lisboa.

Texto de M.ª João Vieira Pinto

O que faz uma empresa de eventos ou de catering quando não é possível realizar eventos e servir refeições? Ou fecha ou reinventa-se. No caso da Food Story, foi mais por aqui. Em 2019, o actual grupo de sócios comprou 100% do capital da Food Story, mal imaginando que, ainda nesse ano, começaria a Covid-19. João Graça, João Paiva Mendes e Leonel Soares (via Apollon e Boost Portugal) ficam não só com os activos, como decidem reforçar investimento nas áreas de RH e operacionais, para crescerem e se afirmarem no mercado. Aliás, este foi mesmo o ponto de partida para a expansão posterior e verticalização do negócio.

Para ler o artigo na íntegra consulte a edição de Julho de 2020 da revista Marketeer.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...