Minipreço: O melhor vizinho das famílias portuguesas

MARKETEER CONTENTS

Proximidade, transparência e preço são os pilares do Minipreço, visíveis no legado de quatro décadas da marca no País. Nas lojas Minipreço, o caminho que tem desenvolvido tem como objectivo a consolidação da marca enquanto principal insígnia no conceito de lojas de proximidade. Para tal, tem vindo a desenvolver novos conceitos de loja, como as lojas Minipreço Express, onde a conveniência e a simplicidade de todo o processo de compra são o racional de todo o espaço, garantindo que os clientes concretizem uma experiência em loja satisfatória do check- -in ao check-out.

Ricardo Torres Assunção, director de Publicidade e Comunicação da Dia Portugal, assegura que a meta traçada foi atingida, destacando o percurso da marca no País. «Geograficamente temos a maior cobertura a nível nacional e uma experiência acumulada de 40 anos na gestão deste conceito, o que nos posiciona de forma única neste segmento. Nos últimos anos, tem havido um crescente interesse neste domínio pelas restantes insígnias da distribuição e o que temos feito, com bastante sucesso, tem sido uma adaptação do nosso formato de lojas para incluir novas e melhoradas secções, que respondam eficazmente aos requisitos diários que os nossos clientes nos colocam», explica Ricardo Torres Assunção.

O responsável assegura que esta rota posiciona o Minipreço de forma ímpar junto dos clientes, sendo percepcionado como o vizinho, uma extensão da despensa que está a cinco minutos com uma oferta ampla e diversificada para as necessidades diárias. «Somos facilitadores e um parceiro diário fundamental para as famílias que servimos. Este é o nosso conceito de proximidade», vinca. Sobre a estratégia de comunicação, este ano serão capitalizados os eixos iniciados em 2019, estando prevista a introdução de novos vectores no decorrer do ano. «Para já, mantemos uma dinâmica promocional forte com o Compromisso 2020, que comunicamos em todas as plataformas e que são o eixo condutor da nossa dinâmica promocional, colocando os artigos de alta rotação e indispensáveis a preços concorrencialmente agressivos», afirma Ricardo Torres Assunção.

Quanto a objectivos, o principal passa por manter a oferta de proximidade cada vez mais adaptada às necessidades das famílias portuguesas. Para tal, será continuada a auscultação constante ao nosso universo de cliente, introduzindo benefícios que contribuam para melhorar a sua experiência de compra. «Só assim conseguiremos concretizar a premissa de sermos a insígnia mais próxima dos portugueses com os preços mais baixos, numa experiência de compra que fomente a fidelização e o aumento de frequência de visitação», sublinha.

Inovação que aproxima Nos últimos quatro anos, o Minipreço lançou três conceitos de loja. O primeiro consistiu no Minipreço Family, que aponta a uma compra integrada. Tratam-se de lojas que ficam fora dos centros urbanos e do conceito de proximidade, tendo sido já implementado em 100 espaços. Posteriormente, foi desenvolvido um conceito de proximidade e conveniência extrema, materializado nas lojas Minipreço Express, lançadas há dois anos. «Muito mais do que um supermercado, as lojas Minipreço Express representam um conceito de loja onde há tudo, mas sem a variedade e a profundidade típicas de um supermercado, mas onde acrescentam uma parte de take-away, de conveniência e de bebidas refrigeradas», explica Ricardo Torres Assunção.

Mais recentemente foi lançado um formato de loja sob o mesmo conceito das lojas de proximidade, mas repensando tudo o que é experiência do cliente, puxando a padaria para o início da loja e conferindo mais espaço e visibilidade às frutas e legumes. «Os frescos são uma das nossas maiores apostas neste formato de lojas e estamos a alargar cada vez mais o espaço dedicado a estes produtos e pretendemos alargar este conceito a uma escala nacional», refere o responsável. E acrescenta: «Em suma, para nós o conceito de proximidade pressupõe a compra diária de produtos de alta rotação, como o pão e os frescos, e queremos cimentar a nossa posição como o parceiro privilegiado dos portugueses no seu dia-a-dia.

Há 40 anos que percebemos que o conceito de proximidade é o futuro e as mesmas premissas mantêm-se intactas e, em alguns casos, até bastante reforçadas.» Marcas próprias são factor distintivo O retalho tem evoluído significativamente nos últimos anos na disponibilização de marcas próprias que funcionam como um factor claramente distintivo face à concorrência.

«No caso concreto das lojas Minipreço e Clarel, temos crescido em sortido e variedade em praticamente todas as secções, com as nossas marcas próprias a ganhar espaço e a afirmarem-se como autênticos best- -sellers junto dos nossos clientes. Tanto nas secções de beleza, como nas secções alimentares, passando pela oferta para animais de estimação ou frescos, as nossas marcas próprias têm sido alvo de remodelações constantes, que acompanham as tendências de consumo e os hábitos de compra dos nossos clientes», afirma o director de Publicidade e Comunicação da Dia Portugal.

Este esforço de aproximação entre a marca própria e o consumidor está na origem do sucesso da oferta de especialidade das marcas Delicious e Vital, mas também da marca Dia%, da marca Bonté, da marca AS ou da Fornada do Dia. «A aposta na especialização das nossas marcas próprias é um caminho que já percorremos desde 1993 e que tem permitido ganhos inequívocos na fidelização dos nossos clientes», explica o responsável, revelando que, neste âmbito, 2020 permitirá consolidar a oferta, estando previstas inúmeras novidades. Frescos são aposta ganha Ricardo Torres Assunção afirma que os frescos são e serão cada vez mais uma aposta de futuro na insígnia Minipreço.

A insígnia tem vindo a remodelar a sua oferta nesse sentido, introduzindo mais e melhores secções, onde a variedade e o sortido alargados serão o espelho da restante oferta. É uma área fundamental, onde temos dado passos firmes, apostando na produção nacional como vector fundamental da nossa oferta. Nos conceitos de loja desenvolvidos, foi intensificada a preponderância da área dos frescos, puxando a padaria para o início da loja e dando mais espaço e visibilidade às frutas e legumes.

«Criámos duas marcas próprias, a Fornada do Dia e a Horta do Dia, que são fruto da importância crescente que demos a estas categorias, com uma aposta firme na produção nacional, e onde a marca própria tem maior preponderância, representando mais de 90% das vendas», afirma o director. Acresce ainda que na secção de frutas e legumes, 88% dos fornecedores são produtores portugueses e, desde 2014, o Minipreço tem consolidado a média do número de artigos de fornecedores nacionais (perto dos 93%), o que tem contribuído para que 97% das vendas nesta secção seja feita com produtos nacionais.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...