Medo e tristeza dominam o Twitter em Portugal

Em Portugal, o medo domina as publicações partilhadas no Twitter, sendo a emoção em destaque em todas as regiões do País, com excepção dos Açores – neste arquipélago, a confiança lidera. No geral, a tristeza é a segunda emoção mais forte, verificando-se também aqui diferenças relativamente às regiões autónomas. Nos Açores, o medo é a segunda emoção dominante; na Madeira, é a confiança.

Os dados são de um estudo elaborado pela AP Exata e divulgado pelo jornal Público. Com base em 22.742 publicações do corrente mês de Março, a empresa de análise de dados mostra que o medo surge em 20,6% dos conteúdos. No geral, além da tristeza e da confiança, que completam o top 3, também há um número significativo de partilhas que revelam raiva.

Antecipação, aversão, surpresa e alegria são as emoções menos visíveis, estando a alegria presente em apenas 6,1% do total analisado.

O AP Exata adianta ainda que a confiança deixou o pódio de emoções na passada quarta-feira, quando Marceo Rebelo de Sousa declarou o estado de emergência em Portugal. A descida verificada no que à confiança diz respeito coincidiu com uma subida da raiva, no passado fim-de-semana, quando foram anunciadas as novas medidas decorrentes do estado de emergência.

Sérgio Denicoli, director da AP Exata e especialista de comunicação digital da Universidade do Minho, explica ao Público que recorrem a um algoritmo para medir a presença dos diferentes sentimentos nos conteúdos partilhados no Twitter. «Nota-se tristeza face à economia, confiança face à união de todos, mas o que predomina é o medo. Medo de se ser contaminado, ou de contaminar alguém», afirma o especialista. “Guerra ao vírus”, “situação grave” ou “pânico total” são algumas expressões associadas ao sentimento de medo.

«Os cidadãos começavam a sentir um sentimento de união, estando vários dias em quarentena, e depois voltaram a perder essa confiança com a declaração do estado de emergência», diz Sérgio Denicoli, apontando uma possível justificação para os resultados do estudo.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...