Marcas devem saber o que estão a financiar com os seus anúncios

Jonathan Mildenhall, antigo responsável de Marketing de gigantes mundiais como Coca-Cola ou Airbnb, acredita que os CMOs têm a responsabilidade de saber para onde vai o dinheiro gasto em publicidade. Ou seja, devem saber que projectos ou mensagens estão a financiar, ainda que indirectamente.

A afirmação chega numa altura em que o Facebook, entre outras redes sociais, está a ser alvo de um boicote por parte de mais de uma centena de marcas nos Estados Unidos da América – sendo que o plano é expandir o movimento “Stop Hate for Profit” para o continente europeu. Os responsáveis pelo boicote querem que o Facebook mude as suas políticas de combate à desinformação e ao discurso de ódio.

Em entrevista ao The Drum, Jonathan Mildenhall explica que as marcas devem garantir que cada cêntimo gasto em publicidade tem como destino «um ambiente que promove o tipo certo de valores humanos». Valores esses que contribuem para uma «sociedade justa para todos».

O actual empreendedor, à frente da Twenty-First Century Brand, conta que sempre defendeu que quem tem o privilégio de transformar os dólares dos accionistas em acções de marketing tem a obrigação de o fazer de modo a que o mundo se torne melhor como resultado desse investimento. «É por isso que sempre defendi, durante toda a minha carreira, um marketing guiado pelo propósito, com significado a nível cultural, que impulsiona a sociedade», explica ainda.

Agora, Jonathan Mildenhall acrescenta ainda que a transparência relativamente à forma como o dinheiro é movimentado se torntou tão crítica como a cadeia de abastecimento, por exemplo. «Se é um anunciante e não sabe para onde vão os seus dólares, essa é uma posição muito precária para se estar.»

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...