Lisb-On: «Lutar contra a ideia de voltar à rotina»

É já na próxima sexta-feira que arranca mais uma edição do Lisb-On, o festival que pretende marcar o fim das férias e o regresso à cidade. Porém, estar de volta à capital não tem de ser sinónimo de dias iguais e enfadonhos, como explica à Marketeer Filipe Calheiros, um dos responsáveis pelo projecto.

Filipe Calheiros revela ainda as razões na origem da expansão do festival (que passa a ter dois palcos), as novidades inerentes às novas parcerias e o porquê do preço mais baixo nesta edição.

Pela primeira vez, o Lisb-On terá mais do que um palco. O que motivou a expansão do festival?

O que nos motivou foi querer oferecer mais música e uma segunda opção aos nossos jardineiros, em parceria com a Carlsberg que é a nova cerveja oficial e que entra com a assinatura do palco: Carlsberg Hillside (só estará aberto sábado e domingo).

Este ano, além da Carlsberg, contam também com a MB Way enquanto nova parceira. Que impacto vai ter esta colaboração? 

A Carlsberg traz-nos um novo palco, com uma grande pegada ecológica uma vez que este, através de energia solar, produz toda a iluminação inerente ao palco. A MB Way vai permitir que os jardineiros carreguem a sua pulseira através do telemóvel sem parar de dançar.

Com que outros patrocinadores conta o evento?

RBMA( Red Bull Music Academy), Schweppes, Seat e Delta Q.

O que levou à redução do preço dos bilhetes?

A diminuição do preço dos bilhetes deve-se ao aumento da capacidade de pessoas no recinto.

De que forma a escolha dos artistas que compõem o cartaz contribui para a construção da identidade e da marca do festival?

A curadoria do primeiro dia foi desenvolvida pela RBMA (Red Bull Music Academy). Somos um festival que acontece durante o dia e que através do seu cartaz quer contar um bocado da história da música electrónica. Lançamos todos os anos o desafio aos artistas para a que a sua música faça sentido naquele jardim e naquele horário.

O que torna o Lisb-On um jardim sonoro? Como tem sido recebido este conceito?

O Lisb-On em 2014 trouxe um novo conceito e único. Não existiam festivais durante o dia, muito menos no centro de Lisboa e isso trouxe muitos lisboetas e jardineiros de mais longe a apaixonarem-se pelo Jardim Sonoro. Importante também lembrar um dos pilares do festival é marcar o regresso dos lisboetas à cidade depois das férias e lutar contra a ideia de voltar à rotina. Outro factor de sucesso nestes quatro anos é a exigência de cartaz e todos os cuidados de produção que temos vindo a fazer. Todos os anos temos de melhorar e temos de exceder a expectativa de todos.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...