Hill + Knowlton: espírito de startup com experiência (quase) centenária

MARKETEER CONTENTS

Com uma história quase centenária, e a celebrar 27 de actividade no mercado português, a agência de relações públicas e comunicação integrada Hill + Knowlton (H+K) garante que mantém a mesma ambição e dinamismo de sempre. Ou não respondesse pela assinatura “Always in beta” (“Sempre em testes”), que reflecte esse espírito de inovação.

Este mindset tem permitido à empresa reinventar-se, mesmo em tempos de maior dificuldade, que se seguiram ao melhor ano de sempre (2020) em termos de resultados. Desde o início da pandemia de Covid-19, a H+K Portugal criou o estúdio de conteúdos CORE, superou a barreira dos 100 clientes, fundiu as equipas de Corporate e Public Affairs e criou uma área dedicada a Brand Affairs.

Todo o trabalho em curso visa reforçar o objectivo de sempre da consultora: dar relevância aos seus clientes. «A pandemia aproximou-nos dos nossos clientes, acelerou a nossa transformação digital e deu velocidade à estratégia que tínhamos em curso», sublinha Francisco Teixeira, CEO da H+K e sócio da WPP, em entrevista à Marketeer.

 

Quando e em que contexto é que a Hill + Knowlton (H+K) entrou no mercado português? E que balanço desse percurso até ao momento?

A H+K nasceu em Ohio, em 1927, dois anos antes do crash das bolsas. Desde então, ultrapassou as duas guerras mundiais, viu nascer a televisão e a queda do muro de Berlim, o aparecimento da internet e a explosão das redes sociais, mas tem a energia e a ambição de uma startup acabada de sair da incubadora. Este ano cumprimos 27 anos desde a nossa entrada em Portugal e estamos de pedra e cal – “Always in beta”, como dizemos na nossa assinatura – a inovar o sector das relações públicas.

O ano de 2020 foi o nosso melhor ano de sempre em Portugal, e a partir de Lisboa fomos mesmo das operações que mais cresceu em toda a Europa. Desde 2017, todos os anos temos vivido o melhor ano de sempre em Portugal, sempre com mais clientes, mais negócio, mais talento, mais desafios, mais oferta, mais trabalho reconhecido… mas com a mesma filosofia de sempre: existimos para dar relevância aos nossos clientes.

Este sentido de entrega permanente faz parte do nosso ADN. Temos, por tudo isto, o nosso orgulho de braço dado com um forte sentido de responsabilidade, porque este momento único que vivemos só dá mais força ao nosso propósito.

 

Qual o posicionamento actual da H+K e o que a distingue no mercado?

Por convicção e por capacidade, somos um atelier global de comunicação. Integramos o maior grupo de comunicação do mundo, a WPP, que é também a maior operação de comunicação presente em Portugal, o que nos dá uma escala e um acesso únicos a data, tecnologia, conhecimento e talento. Mas entregamos com a humildade, a proximidade e a disponibilidade de uma startup a dar os seus primeiros passos. Este blend é, sem dúvida, um dos segredos da nossa proposta valor.

 

A pandemia veio acelerar a transformação digital de uma forma transversal a várias áreas. No caso da H+K, como impactou a forma de se relacionar com os seus clientes e a estratégia de conteúdos?

Com a pandemia, nasceu o CORE, o nosso content studio, onde trabalham hoje 1/3 dos nossos consultores, superámos os 100 clientes, fundimos as nossas equipas de Corporate e Public Affairs e criámos uma área dedicada a Brand Affairs.

Na H+K, os clientes não estão organizados em silos, como muitas agências fazem, mas em necessidades e oportunidades. O nosso foco está em dar esta centralidade ao cliente, em tudo o que fazemos.

 

O mundo da Comunicação está sempre em mutação. Qual a importância que a consultoria mantém nesta área?

Saber dar o conselho certo é um dos grandes activos da nossa profissão. Pode parecer simples, nem sempre o é. Implica muita capacidade de leitura e de antecipação. E a forma nunca é de somenos.

 

Como antevêem o futuro? Quais os desafios e oportunidades futuros a que será necessário dar resposta desde já?

O futuro vai continuar a ser “messy” (confuso) e quem souber, permanentemente, distinguir o essencial do acessório, e o estratégico do efémero, vai vingar.

A agilidade na resposta é um tema na nossa profissão, como são a confiança, o conhecimento e, no fim do dia, os resultados alcançados.

 

A H+K pertence a uma rede com 85 escritórios em mais de 45 países. Quais as vantagens de pertencer a uma network global, como a WPP?

Pertencer a um grupo global com a dimensão, o acesso e o conhecimento da WPP é, sem margem de dúvida, uma enorme mais-valia. Não garante negócio, mas ajuda, e muito, a entregar um serviço distinto a todos os nossos clientes. Sendo a arte do simples, a comunicação depende cada vez mais de verticais complexos, como é o caso da data e da tecnologia.

A H+K é uma empresa global, jovem e dinâmica, apesar de praticamente centenária. Isto é um activo único no mundo.

 

 

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...