Fuga à pandemia? Procura por autocaravanas atinge recorde

Os receios de contágio pela Covid-19 e a indefinição em relação às fronteiras têm levado muito portugueses a reverem os seus planos para as férias de Verão. E se a esmagadora maioria admite passar o período de descanso dentro do País, muitos são os que olham para o turismo ao ar livre como a solução mais segura, o que tem levado os sites de aluguer de autocaravanas a registarem recordes de reservas.

A Yescapa – uma espécie de “Airbnb” do autocaravanismo, que liga proprietários de autocaravanas a potenciais clientes -, regista desde o início de Junho um aumento de 50% das reservas para o Verão e de quase 400% nas visitas ao site, em relação ao mesmo período do ano passado. No total, são cerca de 500 as reservas efectuadas na plataforma para os meses “quentes” – a empresa prevê que este número possa chegar às 1550 reservas -, o que se traduz em 3500 dias de viagem reservados.

Para Julie Da Vara, chief Operating officer da Yescapa a nível global, a tendência “vanlife” e o autocaravanismo tem crescido nos últimos anos, mas a pandemia veio acelerar a procura. «A crise sanitária fez com que os viajantes reflectissem sobre os planos de viagem pós-quarentena, de forma a poderem viajar em segurança junto dos seus. Uma autocaravana permite viajar fora das zonas com mais afluência, ser independente a nível de refeições e ter controlo total na limpeza do habitáculo», explica a responsável da plataforma que conta com cerca de 600 proprietários registados e 7500 autocaravanas, furgões transformados ou campervans disponíveis para aluguer.

Para a empresa portuguesa Indie Campers, a principal tendência que tem sido reforçada neste período de desconfinamento é mesmo o aumento da procura doméstica, que cresceu 470% desde o início de Junho. Se no ano passado os portugueses representavam apenas 15% do total de viajantes, neste momento respondem por 65% das reservas confirmadas na plataforma. «Entre muitas dúvidas e incertezas geradas pela pandemia, o turismo ao ar livre tem recebido muita procura dos portugueses desde o início da fase de desconfinamento. Este tipo de turismo assume-se como candidato a liderar as tendências de viagem para o Verão de 2020», sublinha Isabella Mércio, responsável de Comunicação da Indie Campers para o mercado português. Já em Maio, a empresa tinha registado um aumento homólogo de 165% das reservadas para turismo doméstico.

Uma tendência corroborada pela Siesta Campers, empresa especializada há mais de 10 anos no aluguer de carrinhas Volkwagen “Pão de Forma” transformadas. Habituada a lidar quase exclusivamente com turistas estrangeiros, que por norma representam 95% da base de clientes (sobretudo alemães, franceses, suíços e holandeses), a empresa tem notado um «aumento significativo» da procura por parte dos portugueses. «O boom de que se fala neste momento em Portugal não é para nós uma surpresa, porque trabalhando há muito com clientes de todo o Mundo, percebemos que este mercado é cada vez maior. O factor “anormal” que a pandemia trouxe foi o aumento da procura por parte de portugueses, uma vez que a procura de clientes estrangeiros manteve o nível que sempre conhecemos», frisa Loyd Rozzo, CEO e fundador da Siesta Campers. «Os portugueses, que nunca representaram mais de 5%, poderão este ano representar 40% dos nossos clientes», revela.

Estreantes também estão à procura

A pandemia está também a levar muitos portugueses a equacionarem experimentar, pela primeira vez, as viagens de autocaravana. Os números mostram que, de facto, muitos dos visitantes que têm pelo menos pesquisado por este tipo de turismo outdoor nas últimas semanas, nunca praticaram o autocaravanismo. «Historicamente, cerca de 70% dos nossos mais de 100 mil viajantes fizeram connosco a sua primeira road trip. Desde o início de Maio, essa percentagem tornou-se ainda maior, o que nos indica que o autocaravanismo é cada vez mais visto como a solução ideal de viagem nestes tempos, mesmo para franjas demográficas que até há pouco tempo não consideravam esta forma de fazer férias», adianta à Marketeer Hugo Oliveira, CEO da Indie Campers – que disponibiliza cerca de 850 veículos num total de 49 cidades -, apontando a flexibilidade e possibilidade de distanciamento e isolamento social como a explicação para este incremento.

No caso da Yescapa, 78% dos visitantes do site referem que nunca experimentaram viajar de autocaravana. «Este será um Verão atípico para o sector do turismo, fazendo com que a oferta e respectivos consumidores necessitem de se adaptar em função das suas preferências mas também da sua segurança. Quem nunca tinha pensado viajar desta forma está a ver esta opção como uma oportunidade», frisa Julie Da Vara. De acordo com a plataforma, verifica-se também uma tendência de reservas last minute, isto é, feitas com pouco tempo de antecedência.

O aumento da procura por parte deste novo target levou a Siesta Campers – presente em Lisboa, Porto e Faro -, a adaptar a sua comunicação, tendo criado novos conteúdos informativos, guias para principiantes e vídeos demonstrativos do funcionamento das autocaravanas.

Parqueamento ilegal é um risco?

De acordo com o plano de desconfinamento (fase 3) anunciado pelo Governo português, e iniciado em Maio, os parques de campismo e as áreas de serviço para autocaravanas deverão ter uma capacidade máxima limitada a 2/3 da área. Ora, numa altura em que a procura por autocaravanas está a bater novos recordes, tem crescido também o receio de que problemas como o estacionamento ilegal e o campismo selvagem possam aumentar. «Esta questão é muito importante, dado ser indispensável respeitar as regras de estacionamento e de respeito com o meio ambiente para que esta forma de viajar continue a crescer. Algumas zonas mais concorridas vão chegar, inevitavelmente, a um ponto de saturação mais rapidamente», antevê Julie Da Vara. Para evitar este tipo de problemas, a Yescapa incluiu o acesso gratuito, durante o período de aluguer, a uma aplicação móvel que ajuda os turistas a saberem onde podem pernoitar, despejar as águas, entre outras dúvidas, seguindo as recomendações de pessoas que já visitaram os mesmos locais.

Para a Indie Campers, o problema pode nem assumir uma «grande escala», uma vez que a empresa acredita que possa haver um ajustamento natural do mercado: «Tenderá a haver um maior fluxo de viajantes para regiões habitualmente menos povoadas/massificadas, onde por norma as áreas de serviço e parques de campismo têm menor ocupação», refere Isabella Mércio.

De acordo com os dados da CampingCar Portugal, existem 238 áreas de serviço para autocaravanas (onde é possível pernoitar até 72 horas) e 120 zonas de estacionamento espalhadas por todo o País. Para Loyd Rozzo, a rede actualmente existente não acompanha o crescimento que o mercado tem tido nos últimos anos: «A falta de parques de campismo/caravanas em quantidade e qualidade é um dos problemas deste sector no nosso País. Existem algumas estruturas privadas com qualidade, e alguns municípios fizeram investimentos nesta área, mas continuamos a ser deficitários. Da nossa parte, temos o cuidado de sensibilizar sempre os nossos clientes para não fazerem campismo selvagem, e para procurarem as zonas designadas para parqueamento e/ou pernoita das caravanas, mas é impossível controlar todos e cada um», lembra o CEO da Siesta Campers. «Pensamos que estamos num ponto de viragem para a “explosão” deste segmento turístico em Portugal e esta é uma altura em que as autoridades nacionais e locais devem olhar com atenção para este sector», salienta.

Texto de Daniel Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...