“Freelancer do Dia CCP by Marketeer”: Cátia Vide

É difícil sobressair por entre dezenas de curriculos. A partir de certa altura, os nomes confundem-se e aquele que poderia ser o par perfeito para um projecto na calha acaba por fugir. Partindo do directório lançado pelo Clube Criativos Portugal (CCP), a Marketeer propõe conhecer melhor alguns dos talentos freelancers nas áreas da criatividade e comunicação.

Cátia Vide (ilustradora e designer gráfica) é a mais recente protagonista da rubrica “Freelancer do Dia CCP by Marketeer”, que apresentará, duas vezes por semana, exemplos de quem decidiu aventurar-se por conta própria.

Qual é a melhor coisa que já fizeste?

Através do programa Erasmus Plus, a minha primeira experiência profissional foi numa agência em Barcelona, durante um ano e meio. Pela sua política, que considerei tão à frente na altura, considerada uma das melhores agências a nível internacional, cresci muito, não só a nível profissional mas também pessoal por me encontrar noutro país, com uma língua e uma cultura diferente.

Qual é o projecto que queres fazer a seguir?

Gosto muito de experimentar novos suportes, de unir a ilustração a outras áreas. Por exemplo, formei-me também em UX/UI design e no meu próximo projecto, o desenvolvimento de uma nova app, irei explorar formas de como estas valências multidisciplinares podem funcionar em conjunto.

Outro projecto – e que tenho guardado na gaveta há já alguns anos – é um livro infanto-juvenil que gostaria de terminar ainda este ano. É um projecto especial e muito querido para mim, com o qual descobri que a investigação me trás muita satisfação.

Porque é que te devem contratar?

Em qualquer projecto o meu grande objectivo é atrair o público-alvo e trazê-lo para a história, capturar a mente ou o coração da audiência e criar uma conexão ou uma memória.

Como vês a situação actual que vivemos?

Deixo um apelo, a quem o puder fazer, para apoiarem os profissionais das áreas que estão a sofrer mais com esta crise. Eu própria abrirei uma loja online onde deposito esperança em conseguir um rendimento extra, devido à escassez de trabalho.

Desde quando és freelancer e o porquê dessa decisão?

Desde este ano, após sete anos a trabalhar como designer em empresas e agências de publicidade, decidi dedicar-me inteiramente à ilustração. Valorizo muito o que aprendi durante esses anos, a experiência como designer ajuda-me muito como ilustradora, mas focar-me no que mais gosto permite-me especializar nesta área e fazê-lo melhor. Tenho mais liberdade criativa e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida.

Quais as vantagens e desvantagens de ser freelancer?

É um salto sem rede, corre-se um risco enorme, pode dar muito certo ou muito errado, mas vale a pena o desafio de lutar e ver o que dá ao invés de nos ficarmos pelo “se”. É igualmente importante a consciência da responsabilidade acrescida. Temos a nossa profissão mas também temos de ser bons gestores, project managers, contabilistas, advogados, etc. Se correr bem, é a conquista de um emprego de sonho, trabalhar no que se gosta é uma dádiva, pela felicidade, realização e paz de espírito que nos trás.

Para conhecer melhor Cátia Vide:

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...