Financial Times Deutschland chega ao fim após 12 anos de prejuízos

O jornal económico alemão Financial Times Deutschland publica hoje o seu último número impresso. A publicação, que existia no mercado germânico há 12 anos, nunca deu lucro, e tinha uma tiragem média de 102 mil exemplares.

A decisão já tinha sido anunciada há cerca de duas semanas pela proprietária do jornal, a editora Gruner+Jahr, do grupo Bertelsmann, e deixa no desemprego mais de 300 colaboradores, depois de não ter sido encontrado nenhum comprador para o título. De acordo com a agência financeira Bloomberg, a publicação surgiu em 2000 em joint venture com a editora do Financial Times britânico, a Pearson Plc, que acabaria, no entanto, por abandonar o negócio em 2008. A Gruner+Jahr foi, porém, autorizada a manter a marca Financial Times.

A Gruner+Jahr previa que o Financial Times Deutschland terminasse o ano com um prejuízo de 10 milhões de euros. A reestruturação anunciada no seio da editora levará ainda à venda as revistas Impulse e Borse Online, mantendo-se apenas a revista Capital.

Em jeito de despedida, a Direcção do Financial Times Deutschland deixou uma mensagem na página do Facebook do jornal, acompanhada por uma imagem de alguns dos colaboradores a fazerem uma vénia. “Desculpem-nos, caros accionistas, por termos torrado tantos milhões. Desculpem-nos, caros anunciantes, por termos sido críticos quando falámos dos vossos negócios. Desculpem-nos, caros porta-vozes de imprensa, por termos seguido tão poucas vezes as vossas sugestões. Desculpem-nos, queridos políticos, que tenhamos acreditado tão pouco em vocês. Desculpem-nos, caros colegas, por vos termos posto a trabalhar tantas noites e tantos fins-de-semana. Desculpem-nos, caros leitores, que estas sejam as últimas linhas do Financial Times Deutschland”, afirma a Direcção. “Lamentamos. Pedimos desculpa, sem reservas. Porém, se pudéssemos recomeçar, faríamos tudo igual”, ressalva.

O Financial Times Deutschland surge, assim, como a última vítima da crise que assola os meios de comunicação social, neste caso na Alemanha, provocada pela contracção da circulação e pela diminuição das receitas publicitárias, à medida que os consumidores migram para os meios online. No mês passado, também o título Frankfurter Rundschau anunciou insolvência, enquanto a agência notíciosa DAPD havia encerrado portas em Outubro passado.

Na última capa do Financial Times Deutschland lê-se “Black, Finally” (“Negro, por fim”), título que anuncia uma edição dedicada a algumas das histórias mais marcantes publicadas pelo diário alemão ao longo dos seus 12 anos de existência, em que acumulou qualquer coisa como 250 milhões de euros em perdas.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...