Expresso publica telegramas sobre Portugal recolhidos pelo WikiLeaks

expresso-finalO semanário Expresso vai começar a publicar na edição em papel do próximo sábado um trabalho de análise e investigação sobre o conteúdo que o WikiLeaks tem sobre Portugal, revelou Ricardo Costa durante um almoço de apresentação da edição 2000 do jornal a agências de meios e jornalistas. Segundo o director do Expresso, o jornal teve acesso a todos os telegramas enviados pela embaixada dos Estados Unidos em Lisboa para o Departamento de Estado norte-americano entre 2006 e 2010. São 722 telegramas, num total de 2500 páginas.

O acesso ao material do WikiLeaks foi possível através de uma parceria que o Expresso estabeleceu com o diário dinamarquês “Politiken”. Segundo Ricardo Costa, na edição deste sábado serão publicados telegramas sobre o Ministério da Defesa. Mas, explica, há uma série de protocolos a que obriga este trabalho, nomeadamente o de «informar as instituições envolvidas». O que no caso da informação a ser publicada este sábado – referente a telegramas entre 2006 e 2009 relacionados com contratos de armamento -, foi feito com o aviso ao Governo de maneira a poderem avaliar se algum dado levanta questões de segurança.

Ricardo Costa disse ainda que, devido à quantidade de informação recebida, ainda não tem noção de ao longo de quantas semanas poderão ser publicados trabalhos com base nesses documentos. «Já pegámos nalguns documentos que não deram em nada, outros deram», disse.

No acordo com o diário dinamarquês “Politiken” está prevista a possibilidade da existência de sinergias entre o Expresso e a SIC, cujos resultados serão visíveis já esta semana, disse Ricardo Costa. Por definir estão ainda os moldes em que esta pareceria será feita.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...