Estudantes de Aveiro criam primeira impressora 3D portuguesa

printerFrancisco Mendes e Jorge Pinto, estudantes do mestrado em Automação Industrial da Universidade de Aveiro (UA), criaram a primeira impressora 3D a ser fabricada em Portugal. A utilidade do equipamento, que ocupa o espaço de uma impressora de papel normal, tem “o céu como limite”, explicam os criadores, citados pelo Boas Notícias. «As aplicações são as mais variadas possíveis e as potencialidades aumentam a cada dia que passa», reforçam. «Um designer ou um arquitecto que precise de fazer uma peça para uma maquete pode tê-la na mão sem sair do gabinete e uma criança que tenha perdido uma peça de lego pode produzi-la para conseguir acabar a construção», contam os estudantes. Para se fazerem impressões os utilizadores devem ligar a impressora ao seu computador pessoal e fazer o download de qualquer um dos objectos existentes na web. Se preferirem, poderão também «desenhar a peça no seu computador, através de qualquer programa informático de modelagem 3D» e imprimir o modelo desenhado, camada por camada, até que se transforme num corpo sólido, adianta Francisco Mendes.

O preço é um dos factores que joga a favor da impressora 3D de origem nacional: enquanto que o preço normal do equipamento ronda os três mil euros, a máquina da Universidade de Aveiro estará disponível ao público por cerca de um terço desse valor. Além disso, a impressora recorre a dois materiais de baixo custo, o ABS, um tipo de plástico utilizado nos electrodomésticos, e o PLA, um polímero feito à base de milho, ecológico e biodegradável.

A impressora 3D foi desenvolvida na bitBOX, empresa alojada na Incubadora de Empresas da Academia de Aveiro, gerida por Francisco Mendes, de 36 anos, e Jorge Pinto, de 33.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...