Empresa italiana produz lã que controla fugas de petróleo

toscaniA lã produzida em Itália dá origem a algumas das mais elegantes peças de roupa do mundo. Mas graças à Tecnomeccanica Biellese, empresa especializada na construção de máquinas para o tratamento de fibras têxteis, situada em Biella, vai também ajudar a limpar manchas de óleo no mar, noticia a revista Galileu. Depois de em 2010 terem acompanhado o incidente com a British Petroleum (BP) no Golfo do México, que gerou a maior fuga de petróleo de que há memória nos EUA, os responsáveis pela empresa italiana resolveram fazer testes com a sua lã, percebendo depois que este tecido poderia ser útil na diminuição do impacto deste acontecimento.

Aproveitando a sua experiência na criação de máquinas para o ramo têxtil, a Tecnomeccanica Biellese desenvolveu um protótipo capaz de absorver petróleo em grandes quantidades, e já tem o primeiro cliente: uma empresa petrolífera do Kuwait, que vai receber a máquina em meados deste ano, garante um dos sócios da companhia italiana, Mario Ploner.

Como informa a Galileu, todos os tipos de lã absorvem óleo e repelem água. O desafio da empresa passou, então, por criar uma versão mais resistente do que a usada em peças de roupa. Para isso recorreu à lã em bruto, com fios grossos e sem o tratamento que a transforma em tecido para roupa. Segundo afirma Ploner, a empresa aplicou neste material poucos produtos químicos, tendo chegado a um modelo «capaz de absorver 10 vezes o seu peso em petróleo». Além disso, a lã é reutilizável, bastando espremê-la para que o óleo seja extraído. Para conter uma fuga como a que poluiu o Golfo do México seriam necessárias cerca de 10 mil toneladas deste tecido.

Crédito fotografia: Ricardo Toscani

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...