Dona da Häagen Dazs reforça investimento em Marketing apesar do COVID-19

O novo coronavírus está a causar estragos nos mais variados sectores, mas nem todas as marcas encaram o problema da mesma forma. A General Mills, por exemplo, está a reforçar o investimento em Marketing, em vez de cortar – muitas vezes, a publicidade é a primeira a sofrer quando, em tempos de crise, é necessário ajustar orçamentos.

Segundo adianta a AdAge, a dona de marcas como Häagen Dazs, Yoplait ou Cheerios (nos Estados Unidos da América) quer manter a estratégia em termos de comunicação. Terá apenas cuidado para garantir que a mensagem é apropriada, considerando os tempos em que vivemos.

«É uma altura única e temos de assegurar, quer estejamos a falar das nossas marcas nas redes sociais ou a fazer uma comunicação em televisão, que, primeiro que tudo, as nossas mensagens são apopriadas», sublinha Jeff Harmening, chairman e CEO da General Mills.

A General Mills adianta que tem vivido a duas velocidades, especialmente na China: por um lado, marcas como Wanchai Ferry registaram um salto nas vendas quando os cidadãos começaram a ficar em casa; por outro, verificou uma descida abrupta na Häagen Dazs quando se viu obrigada a fechar as lojas.

Nos Estados Unidos da América, começa agora a sentir o mesmo tipo de pressão, lembra a AdAge. «A mudança no ritmo dos hábitos dos consumidores e a propagação do vírus tem sido algo como nunca vimos antes», afirma ainda Jeff Harmening. Para já, do outro lado do Atlântico, a velocidade ainda é no sentido do aumento da procura: os cereais, por exemplo, estão a encher os carrinhos de compras de quem se prepara para ficar de quarentena.

Com isso em mente, o CEO da General Mills acrescenta que a aposta em Marketing por esta altura não pode passar por um incentivo ao açambarcamento.

Jeff Harmening acredita ainda que continuar a investir em Marketing oferece uma espécie de sensação de normalidade aos consumidores. Verem os anúncios das marcas nas ruas e na televisão, como estão habituados a ver, poderá ajudar a amenizar a disrupção causada pelo COVID-19.

«Achamos que temos a responsabilidade de fazê-lo, seja através da disponibilização dos nossos produtos ou através de publicidade», vinca o responsável.

Kofi Bruce, Chief Financial Officer da General Mills, avança ainda que os gastos em Marketing subiram em torno de 10% no último exerício fiscal. Para o próximo, a previsão é de um aumento semelhante ou até superior.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...