Desinfecção automática e QR Codes: o plano da thyssenkrupp para elevadores mais seguros

Os centros comerciais já começaram a abrir e os escritórios recebem de novo as empresas e respectivos funcionários. Muitos deles têm em comum a existência de escadas rolantes ou elevadores que podem representar um foco de ansiedade para os seus utilizadores. Para garantir que estes equipamentos – usados por milhares de pessoas todos os dias – estão preparados para evitar a propagação do novo coronavírus, a thyssenkrupp desenvolveu um conjunto de soluções.

Desinfectantes automáticos do ar, desinfectantes para as cabinas ou para os corrimãos das escadas mecânicas são algumas das propostas, junta-se ainda uma alternativa para chamar o elevador sem tocar nos botões do mesmo. Ricardo Malheiro, CEO da thyssenkrupp Portugal, conta à Marketeer que as novidades já estão prontas e em fase de comercialização, sendo adoptadas especialmente por serviços públicos, centros comerciais, escritórios e hotéis. No entanto, a fabricante espera que também o mercado residencial perceba o potencial das soluções.

Como pode a thyssenkrupp ajudar os espaços de lazer e escritórios a responder à necessidade crescente de desinfecção e limpeza?

Os ascensores, escadas e tapetes mecânicos são essenciais à mobilidade e, uma vez que estão integrados em todo o tipo de edifícios e infra-estruturas, movimentam diariamente milhões de pessoas. Por esta razão, todo o tipo de iniciativas com o propósito de melhoria das condições de segurança das pessoas em edifícios e em infra-estruturas terá sempre necessariamente de incluir os equipamentos de mobilidade que se encontram aí instalados e os prestadores de serviço responsáveis pela manutenção dos mesmos.

Sendo a segurança a nossa principal prioridade e tendo presente o contexto actual em que vivemos, a thyssenkrupp identificou e desenvolveu um conjunto de soluções, devidamente certificadas, que permitem a higienização dos equipamentos e, na medida do possível, a redução do número de contactos com as superfícies.

Tendo presente que as cabinas são um espaço confinado, a thyssenkrupp desenvolveu um sistema para purificar o ar das mesmas, criando um ambiente limpo e higiénico, livre de micro-organismos nefastos. Este sistema utiliza ozono, um composto eficaz para combater contaminantes biológicos presentes no ar (bactérias, vírus, fungos, pólen e ácaros), pulverizando um caudal contínuo e dentro dos parâmetros autorizados de modo a não causar efeitos prejudiciais à saúde.

A nossa experiência indica-nos que os corrimãos das escadas mecânicas e tapetes rolantes acumulam grande quantidade de germes e, por esta razão, desenvolvemos um sistema de esterilização para corrimãos de escadas mecânicas, tendo por base a radiação UV-C, capaz de destruir organismos em poucos segundos com uma taxa de desinfecção de germes até 99,5%. Este equipamento é instalado no interior da escada e os raios UV não saem para o exterior, evitando-se assim a irradiação das pessoas.

Para evitar o contacto directo com superfícies, nomeadamente as botoneiras dos ascensores, a thyssenkrupp desenvolveu um sistema inovador: IN-pulsa. A partir do seu smartphone ou tablet, o utilizador lê a etiqueta “código QR” colocada junto à porta de piso ou no interior da cabina. Ao ler o “código QR”, aparecerá no ecrã do seu dispositivo uma imagem virtual de uma botoneira de cabina ou de piso do ascensor, a qual poderá ser utilizada para chamar o elevador ou marcar o piso de destino. As três soluções  estão disponíveis e em comercialização.

Quanto tempo demorou o desenvolvimento destas soluções?

A situação de excepção que estamos a viver em todo o Mundo era de todo imprevisível e a sua magnitude não era expectável. Foi necessária a mobilização das várias áreas da empresa, tanto em Portugal como de outros países, para assegurar o desenvolvimento rápido de um conjunto de soluções de modo a que as mesmas fossem disponibilizadas aos nossos clientes em tempo útil.

A procura pelos nossos clientes por estas soluções, devidamente certificadas, contribui para o aumento da confiança na utilização destes equipamentos, que é fundamental nesta terceira fase de desconfinamento.

Que espaços estão a adoptar estas soluções?

O grau de aceitação destas soluções tem sido bastante positivo. No momento actual existe uma grande preocupação sobre as infra-estruturas em que é expectável uma maior frequência e concentração de pessoas, na medida em que os riscos para a saúde pública serão maiores. Desta forma, temos verificado uma maior procura nos sectores de serviços públicos, centros comerciais, escritórios e hotéis. É nossa expectativa que o mercado residencial também irá valorizar as nossas soluções.

A thyssenkrupp está preparada para dar resposta a uma eventual forte procura? De que forma estão a trabalhar os meios de produção?

Sim, todo o processo de fabrico e de logística está definido. A nossa equipa operacional está igualmente preparada para instalar as diferentes soluções, de acordo com as necessidades e requisitos dos nossos clientes.

Esta é também uma forma de compensar uma quebra na facturação? O negócio da empresa em Portugal foi atingido pela pandemia?

Em termos genéricos, o impacto da pandemia na nossa empresa pode ser dividido em duas fases distintas. Num primeiro momento, foi necessário assegurar que todos os equipamentos se mantinham operacionais e a rápida resolução das avarias. Para esse efeito, sendo a nossa actividade considerada um serviço essencial, foi necessário alterar os processos e dotar todos os nossos técnicos dos necessários equipamentos de segurança, salvaguardando a saúde dos mesmos e das outras pessoas com quem interagem. Aproveito a oportunidade para agradecer a todos os técnicos e restante equipa o profissionalismo e espirito de missão que desde o inicio assumiram e manifestaram.

Num segundo momento, iniciado recentemente com a diminuição do confinamento social, desenvolvemos um conjunto de soluções que contribuem para uma maior desinfecção dos equipamentos de modo a que o retomar progressivo das actividades, com a subjacente mobilidade das pessoas, seja feita com a necessária segurança individual e colectiva.

Todos os sectores foram de alguma forma atingidos pela pandemia e o da elevação não foi excepção. As soluções desenvolvidas no âmbito da pandemia tiveram como objectivo ir ao encontro de um requisito dos nossos clientes e da sociedade em geral, contribuindo de forma proactiva para que as pessoas possam retomar as suas vidas com a maior segurança possível.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...