Decathlon Lisboa abre dia 21 e aposta em interactividade

Omnicanalidade é a palavra de ordem na nova loja Decathlon em Lisboa, junto ao El Corte Inglés. O espaço, com abertura marcada para 21 de Novembro, vai privilegiar as novas tecnologias e a interactividade para oferecer aos clientes a melhor experiência possível, unindo as diferentes possibilidades no mesmo local. O consumidor pode optar por comprar na loja mas preferir que os produtos sejam entregues em casa, sendo que o inverso também é possível. Caso um artigo não esteja disponível no momento, será fácil perceber em que outra loja o mesmo está pronto a ser adquirido. Num prazo máximo de 48 horas, os produtos são entregues, seja em casa ou na loja.

Pelo espaço estarão espalhados ecrãs tácteis e tablets que os clientes poderão utilizar para explorar a marca e encontrar, por exemplo, artigos fora de gama. As tecnologias surgem ao serviço da marca também através do lançamento de uma conta no WhatsApp que permitirá aos consumidores esclarecerem dúvidas mais rapidamente e sem custos. O WhatsApp deverá ser lançado já na segunda-feira, aquando da inauguração da loja, e deverá ter duas vertentes: uma em que um funcionário da loja responde a questões sobre o espaço ou encomendas e outra em que um desportista conselheiro oferece precisamente conselhos sobre determinada modalidade.

Esta é a primeira loja da marca em Portugal a ter lugar num centro urbano mas a estreia não assusta Francisco Dias, director da Decathlon Lisboa, e José Neves, director regional Lisboa e Margem Sul da Decathlon Portugal. Com 1600 m2, dois pisos e mais de 50 práticas desportivas a marcar presença, a loja conta ainda com uma oficina para serviços mais rápidos e duas zonas de provadores. O stock será reabastecido diariamente e até duas vezes por dia, caso se justifique, dado que o espaço não dispõe de armazém. Por isso, se não houver o seu número ou o modelo que pretende à vista, terá mesmo de encomendar.

José Neves lembra que não irão acertar à primeira e que este é um processo de adaptação para todos: marca e consumidores. Questionado sobre a intenção de abrir mais lojas nos centros das cidades, o responsável garante que, para já, o foco está em Lisboa e em perceber de que forma o conceito pode resultar.

Texto de Filipa Almeida

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...