Coronavírus: 5 perguntas que todas as marcas devem fazer

Cortar o investimento em publicidade poderá ajudar a reduzir custos no curto prazo, mas afectará a resiliência da marca no futuro. Quem o diz é Matt O’Grady, Global Commercial president da Nielsen Media, que alerta para os potenciais riscos das decisões tomadas pelas empresas em tempos de COVID-19.

Segundo o especialista, o desafio das marcas é claro: reduzir os gastos ao mesmo tempo que mantêm uma relação relevante e envolvente com os seus clientes. Isto num cenário em que o consumo de media aumenta e em que os gastos em publicidade decrescem.

Sobre a primeira tendência, Matt O’Grady adianta que a Nielsen prevê um aumento de até 60% do consumo de vídeo a nível global. Os números variam de país para país – assim como a etapa de evolução da pandemia – mas é certo que o tempo passado em frente ao ecrã a ver notícias ou entretenimento tem aumentado com a quarentena.

Para aproveitar da melhor maneira possível este crescimento, as marcas devem fazer três perguntas a si próprias:

1 – Como posso ajustar os meus conteúdos para chegar a novos públicos?

2 – O conceito de primetime mudou? Quais são os períodos mais importantes numa altura em que as pessoas passam o dia em casa?

3 – De que forma se pode substituir as competições desportivas que foram suspensas ou canceladas?

Quanto à segunda tendência, referente à descida no volume de publicidade, o responsável da Nielsen aponta para o caso italiano. No país que revelou ser o epicentro da pandemia na Europa, o número de anúncios na televisão caiu 5% entre Janeiro e 8 de Março, face a igual período de 2019. Os sectores mais afectados foram Entretenimento (-42%) e Tranporte & Turismo (-67%). No Reino Unido, nota-se já também menos 3% de anúncios em termos de volume.

Por outro lado, na Bélgica e na Holanda, o número de anúncios exibidos em televisão saltaram 4,2 e 4,5%, respectivamente. Na Índia, na primeira semana de isolamento, o voume de publicidade subiu ainda mais, verificando-se um crescimento de 13%.

Perante este cenário, Matt O’Grady deixa mais duas perguntas que as marcas devem fazer:

1 – Como posso construir uma base estável de clientes através de publicidade que promova lealdade à marca?

2 – Como pode a minha marca criar uma ligação com a forma como as pessoas estão a sentir e a experienciar o COVID-19?

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...