Como podem as empresas de jogo online minimizar o efeito da pandemia no desporto?

Por Pedro Garcia, Head of Marketing da bet.pt

Fim de época desportiva em Portugal, fim dos jogos de futebol. Uma época que para todos irá perdurar na nossa memória. Tudo foi diferente: paragem de quase dois meses sem futebol, equipas impedidas de treinar, jogos sem público, adeptos sem sentirem a paixão do desporto rei, marcas e intervenientes impedidos de usufruir de uma indústria que simplesmente parou.

No mercado do jogo online e apostas desportivas, o impacto da nova pandemia derivada da Covid-19 foi implacável. No início do ano, nomeadamente em Janeiro e Fevereiro, o sector do jogo online previa um crescimento sustentável. Em meados de Março e com a suspensão de todas as competições de desporto a nível mundial, no caso da bet.pt registámos uma quebra de cerca de 80% em apostas desportivas.

Falar de futebol e falar de apostas é quase inevitável. Actualmente, e para compreendermos a correlação entre estes dois sectores de actividade, o futebol representa 80% do volume total de apostas, em apostas desportivas. Devemos, por este mesmo facto, olhar para a frente como um futuro onde a indústria do jogo online e o futebol possam coabitar e interagir de forma regulada, saudável e rentável para que, juntos, possamos dar corpo a um futebol português pautado pelo sucesso dentro e fora das quatro linhas.

Para que o caminho seja feito de boas sinergias, deixo também a ressalva de que nada poderá ser bem-sucedido se não batalharmos todos os dias para uma indústria de jogo responsável e legalizada no nosso país. Ignorar esta componente será sempre um erro que coloca as empresas de jogo devidamente legalizadas e regulamentadas em Portugal, como as mais prejudicadas. Por outro lado, olho com optimismo para o fenómeno de que cada vez existem mais empresas de jogo, que tal como a bet.pt, estão legalizadas e devidamente licenciadas e a fazer parte do desporto português, em especial do futebol. Em Portugal, e com o esforço e trabalho das entidades governamentais e reguladoras e também das empresas de apostas online, onde nos incluímos, tem havido um crescente trabalho para que possamos ser parte integrante do negócio de futebol.

A bet.pt, por exemplo, é já parceira da Liga Portugal, e este tem de ser o caminho para minimizar o efeito da pandemia no desporto. Na bet.pt temos planeado no futuro um conjunto de acções que podem ser favoráveis para o nosso negócio e para o futebol nacional. Vamos focar-nos em criar mais experiências para os nossos jogadores e para os aficcionados de futebol, até porque havendo uma quebra no sector das apostas desportivas, seja motivado por operadores ilegais ou outro motivo, é quase sinónimo que exista também uma quebra na indústria do futebol no nosso país, e é isso que queremos evitar.

A forma de as empresas de jogo online ajudarem será sempre criando uma indústria mais sustentável, mais respeitável, com maior foco no bem estar das pessoas, e com acções que vão desde patrocínios, a acções que levem as pessoas a apoiar os clubes, e quando possível a irem ao estádio. O processo será sempre longo, mas acredito que, com as devidas responsabilidades, a indústria do futebol e o jogo online poderão fazer parte de um só denominador: um negócio de sucesso comparável aos principais países europeus no que toca a esta indústria.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...