Centros comerciais contestam limitação de horários

A Associação Portuguesa de Centros Comerciais (APCC) diz “não compreender” a razão pela qual as novas regras de limitação de horários aos espaços comerciais na Área Metropolitana de Lisboa não excluem os centros comerciais.

«Os centros comerciais cumprem todas as regras de segurança sanitária decorrentes da lei, as recomendações da Direcção-Geral da Saúde e as melhores práticas promovidas pela indústria a nível global, mantendo-se como espaços seguros e um aliado no combate eficaz à propagação do novo coronavírus», declara a APCC, em comunicado.

A declaração surge em resposta a uma das últimas decisões do Governo para conter o surto de Covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo, e que passará por limitar o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais até às 20h, com excepção dos restaurantes. A medida será aplicada nos concelhos de Lisboa, Sintra, Amadora, Odivelas e Loures.

«Compreendemos a preocupação do Governo e das autoridades de saúde em minimizar os riscos de ajuntamentos à margem das regras em vigor, mas reiteramos que os centros comerciais, pelas características da sua operação, e por cumprirem regras de limitação de entradas, não têm nem nunca tiveram ajuntamentos. Limitar o horário de funcionamento dos centros comerciais na Área Metropolitana de Lisboa pode potenciar uma maior concentração de pessoas, e isso é precisamente o contrário do que queremos que aconteça», critica António Sampaio de Mattos, presidente da APCC.

Recorde-se que a reabertura total dos centros comerciais ocorreu no início deste mês em todo o País e a 15 de Junho na Área Metropolitana de Lisboa. De acordo com a APCC, neste momento 99% das lojas inseridas em centros comerciais já estão em funcionamento, mantendo regras como a limitação de um máximo de cinco visitantes por cada 100 m² de área destinada ao público.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...