Carros poderão voar graças a Carnegie Mellon University

carro-finalFoi estabelecido um acordo entre a Agência de Projectos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA), criada pelo departamento de Defesa do EUA, e o Instituto de Robótica da Carnegie Mellon University (CMU), para o desenvolvimento de um sistema de voo autónomo para o Transformer Program (TX), que permite investigar qual a viabilidade de um veículo militar se transformar num veículo com capacidade aérea (VTOL – vertical-take-off-and-landing). Este novo modelo poderá vir a ter capacidade para transportar quatro pessoas e cerca de 500 quilos de carga num percurso de 250 milhas marítimas, por terra e ar. Por apresentar a capacidade de fazer movimentos menos previsíveis e por se adequar a missões de observação, vigilância, reposição e fornecimento e evacuação médica, a sua mobilidade avançada aumenta a taxa de sobrevivência.

«O TX tem que ver, sobretudo, com flexibilidade de movimento. O que é realmente determinante neste conceito é a ideia de que o veículo possa ser dirigido por um soldado sem qualquer treino ou experiência de pilotagem», afirmou Sanjiv Singh, professor de robótica da CMU, acrescentando que «na prática, o veículo poderá voar sozinho ou com o mínimo de inputs do operador. E significa ainda que o veículo tem de estar sempre “consciente” do ambiente em que se encontra e de ser capaz de reagir e responder automaticamente e em conformidade com essa informação».

Através do Programa Carnegie Mellon Portugal, a CMU tem trabalhado em colaboração com várias universidades e empresas portuguesas na área da robótica e da comunicação inter-veicular, nomeadamente no âmbito do projecto Drive-IN, a maior plataforma de experimentação da Europa em redes veiculares, com 500 táxis na cidade do Porto.

pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...