Canais Fox criam «festival eclético» nos intervalos para apoiar espectadores e artistas

Os canais Fox estão a oferecer intervalos diferentes aos espectadores, que podem contar com espectáculos de música, dança e até mentalismo enquanto esperam pelo próximo episódio dos seus programas preferidos. Catarina Barradas, directora de Marketing da The Walt Disney Company Portugal, explica que, enquanto grupo líder em Pay TV no País, sentem uma responsabilidade acrescida no sentido de acompanhar quem está em casa, mas não só.

O projecto “Todos precisamos de um intervalo” nasce ainda com um outro propósito. Se, por um lado, oferece momentos diferentes aos espectadores; por outro, apoia artistas que estão sem outro tipo de palcos neste momento.

Até ao final deste mês, Ana Bacalhau, António Zambujo, Capicua, Dino D’Santiago, Favela Lacroix, Gonçalo Cabral, João Blumel, Maria João, Rita Redshoes e Tochas e Telmo vão passar pelos intervalos dos diferentes canais Fox

Em entrevista à Marketeer, Catarina Barradas conta como foram seleccionados os artistas convidados e de que forma decorreu o processo de gravações. A directora de Marketing adianta ainda que os objectivos a que se propuseram estão a ser cumpridos: «Conseguimos criar um ‘festival’ eclético.»

Como surgiu a ideia de preencher os intervalos com actuações?

Enquanto grupo líder em Pay TV em Portugal, temos uma responsabilidade acrescida para com os nossos espectadores, principalmente numa altura em que os conteúdos de entretenimento são, mais do que nunca, uma forma de descontracção.

A campanha surge porque efetivamente todos precisamos de um “intervalo”, em relação ao momento sem precedentes que estamos a viver. As nossas séries têm intervalos e nada melhor que esse espaço para oferecermos às pessoas um momento de música, dança e até mentalismo, 100% português. É num minuto de descontracção para o público, que contribui para dar visibilidade aos artistas portugueses.

Como foram escolhidas as áreas artísticas abrangidas e os próprios artistas?

Como marca temos sempre como principal objectivo a diversidade e a autenticidade. A acrescentar ainda que temos cinco canais Fox, todos eles com posicionamentos e públicos distintos.

Por isso, sabíamos que queríamos um “festival” assente na diversidade na forma, nas áreas abrangidas, nas participações e actuações originais de artistas portugueses. A selecção destes artistas acabou por ser muito orgânica porque são nomes que representam a área cultural onde se movem.

As actuações foram gravadas onde? Como decorreu este processo?

Recriámos aquilo que seria uma sala de uma casa para que as actuações fossem intimistas e retratassem a nossa realidade actual de estar em casa. Queríamos que o foco estivesse nos artistas porque são eles as estrelas dos nossos intervalos. As actuações foram gravadas em dois dias num estúdio em Lisboa pela produtora Velvet. Todos nós nos habituámos a trabalhar nesta nova realidade e as gravações correram com toda a segurança que a altura nos exige.

Quais são os resultados esperados? 

Os objectivos alcançados com este projecto estão alinhados com o que tínhamos previsto. Conseguimos criar um “festival” eclético, alinhado com o nosso posicionamento e que responda às necessidades dos diferentes públicos por canal. Estamos a proporcionar momentos de pura descontracção e entretenimento extraordinários, ao longo do mês de Janeiro. Se conseguirmos proporcionar momentos de puro lazer aos portugueses, mesmo que breves, o nosso objectivo está alcançado.

Texto de Filipa Almeida

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...