Amazon suspende 4 mil vendedores por inflaccionarem os preços

Agora talvez já não seja tão visível, mas há duas semanas era notório que alguns vendedores de plataformas de comércio electrónico se estavam a tentar aproveitar do medo das pessoas para lucrar. Em Portugal, tanto o OLX como o Custo Justo retiraram todos os anúncios associados ao coronavírus para impedir que fossem vendidas máscaras ou desinfectantes a preços muito acima do habitual.

Agora, é a vez de a Amazon tomar medidas. A gigante norte-americana diz ter suspendido perto de quatro mil vendedores por inflaccionarem os preços dos artigos. Adianta também ter eliminado mais de 500 mil anúncios.

Segundo indica a Bloomberg, a Amazon está a criar uma equipa dedicada à indetificação e investigação de preços desleais ou injustos, especialmente quando estamos perante produtos muito procurados pelos consumidores.

“Estamos também a partilhar informação com os procuradores-gerais e reguladores federais sobre vendedores que suspeitamos terem inflaccionado os preços no âmbito da crise do COVID-19”, indica a Amazon.

Artigos relacionados
Comentários
A carregar...