Acções da Galp estiveram temporariamente suspensas

galp-redimensionadaA Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu temporariamente ao início desta manhã a negociação das acções da Galp, que entretanto já voltaram a ser transaccionadas. Os títulos da empresa tinham sido suspensos até à divulgação de informação revelante sobre o negócio com a italiana ENI.

Fonte do organismo regulador tinha avançado à agência Lusa que as acções da Galp ficariam suspensas até à conclusão da operação de venda de 7% que a ENI detém na petrolífera portuguesa. No entanto, a CMVM já fez saber em comunicado que “os motivos que justificaram a suspensão” da negociação dos títulos cessaram.

Isto porque, entretanto, a ENI anunciou, em comunicado, que “concluiu com sucesso a colocação de 58.051.000 acções ordinárias representativas de aproximadamente 7% do capital social da Galp Energia”. A contrapartida total da oferta ascendeu a aproximadamente 702,4 milhões de euros.

“A oferta, realizada através de um processo de accelerated bookbuilding dirigido exclusivamente a investidores institucionais qualificados, foi concretizada a um preço de 12,10 euros por acção”, adianta a empresa. A liquidação da oferta terá lugar a 2 de Abril, mediante entrega das acções aos investidores e pagamento do preço de aquisição à Eni.

A empresa italiana, que detinha cerca de 16% do capital social da Galp, ficará assim com uma fatia de aproximadamente 9% da petrolífera portuguesa.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...

Multipublicações

Human Resources
Automonitor
Nissan LEAF em modo drift