A tecnologia é o novo gatilho amoroso

amorSob o mote “como é que os jovens preferem comunicar e socializar entre si”, o Ericsson ConsumerLab realizou um estudo com o objectivo de aferir as implicações que o comportamento social dos mais novos pode ter no “futuro dos dispositivos e da tecnologia”. O amor é, segundo a tecnológica, a área em que as mudanças operadas pelo mundo digital são “mais significativas”.

O estudo, realizado entre Junho e Novembro de 2011, contém uma espécie de cronologia do amor contemporâneo. De acordo com o documento, a génese das relações actuais está no uso das novas tecnologias, que funcionam como “ferramentas sociais”, assim como “fumar já o foi em tempos”.

Segundo o estudo da tecnológica, baseado nas respostas de 2000 jovens norte-americanos entre os 13 e os 17 anos de idade, depois de um primeiro contacto presencial, os jovens procuram o perfil da outra pessoa no Facebook, enviando-lhe um pedido de amizade. Depois de um período em que comunicam através da rede social, passam para o contacto por voz ou mensagens escritas, os meios preferenciais para marcar um encontro. Por fim, a “rapariga envia o pedido de relacionamento” no Facebook, sendo a alteração de status vista “pelos amigos como um anúncio oficial”.

“Os teenagers começam a usar ferramentas de comunicação da mesma forma que os adultos o fazem à medida que vão avançando na vida. Vão continuar a usar as ‘suas’ ferramentas, tais como as mensagens escritas, o Facebook e o chat de vídeo mas, ainda assim, percebem a necessidade de utilizar as comunicações de voz e e-mail à medida que avançam na próxima fase das suas vidas,” conclui Ann-Charlotte Kornblad, Senior Advisor no Ericsson ConsumerLab.

Clique na imagem e veja as diversas  fases da conquista amorosa dos tempos modernos:

sem-titulo

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...