A Dalila precisava do seu Plim!

Caixa PlimPara promover a Caixa Plim, uma nova app para pequenos pagamentos entre amigos, a Caixa Geral de Depósitos (CGD), em parceria com a Fullsix, lançou ontem uma campanha em live stream protagonizada por Dalila, uma rapariga perdida no Alentejo, que para reunir dinheiro e apanhar uma camioneta e regressar a Lisboa podia apenas contar com a ajuda de utilizadores da aplicação. Entre as 15 e as 19h, a hora da última camioneta para a capital, a jovem apelou, em directo, à “contribuição dos seus amigos, e de todos os que quiserem ajudar, para poder seguir viagem”, explica a marca.

Uma campanha que, segundo Francisco Viana, director de Comunicação e Marca da CGD, é mais uma prova da mudança de comunicação da Caixa. Uma forma de marcar presença nas redes sociais, gerar comentários entre amigos e interagir com os clientes de uma nova forma.

O Caixa Plim

O Caixa Plim é um serviço da Caixa Geral de Depósitos, disponível para smartphones, que permite efectuar transferências imediatas para contas à ordem, da Caixa Geral de Depósitos e entre os clientes aderentes ao serviço. Essas transferências, de pequenos montantes, são feitas com base no número de telemóvel dos aderentes, sem a necessidade de identificar o número de conta à ordem a creditar.

Os clientes da Caixa (para já é um serviço que está apenas disponível para os clientes Caixa) podem aderir ao serviço através do serviço Caixadirecta on-line ou das máquinas automáticas da rede Caixautomática. Devem, então, selecionar a conta à ordem e telemóvel, a associar ao serviço Caixa Plim e definir também um código de acesso à app. “Após o sucesso deste passo, irá ser enviada uma senha de activação, para o número de telemóvel escolhido, a qual deve ser introduzida na app Caixa plim, aquando da primeira entrada, conjuntamente com o código de acesso definido pelo cliente aquando da adesão”, explica a Caixa. A app está disponível para iOS, Android e Windows Phone 8 (versões mínimas iOS 5, Android 3.0 e WP 8) e poderá ser usada apenas por clientes maiores de idade, com uma conta à ordem na Caixa Geral de Depósitos, sem restrições nas condições de movimentação.

Depois é começar a cobrar e a pagar. E como a Caixa quer que a app funcione de forma semelhante à das redes sociais, quando o utilizador envia os seus pedidos de dinheiro (sejam estes cobranças da partilha de um táxi, do valor de um jantar que tem de ser repartido ou de verba para carregar o telemóvel), pode juntar-lhe uma foto que comprove a referida despesa: a factura do restaurante, a fotografia tirada à entrada para o cinema ou mesmo das pipocas consumidas no bar. Quem quiser tornar pública a existência da dívida ou o pagamento da mesma pode ainda partilhá-lo nas redes sociais mais usadas.

Na própria app (cuja utilização do serviço é gratuita tal como o download da app) podem ser consultadas as operações que foram efectuadas, desde pagamentos a pedidos, mesmo operações que não tenham sido concretizadas. Os movimentos concretizados (débitos e créditos), podem também ser consultados em qualquer canal da Caixa Geral de Depósitos, através da consulta de movimentos da conta à ordem associada ao serviço Caixa Plim.

Mas atenção que existem limites para as operações efectuadas através do Caixa Plim. O valor máximo por cada operação de pagamento é de 20 euros, sendo o limite diário acumulado de 60 euros.

E quanto mais pagar e cobrar, mais pontos ganha o utilizador que depois poderá ser premiado com bilhetes para espectáculos ou outros benefícios a designar pela Caixa.

O objectivo, explica Francisco Viana, é fidelizar clientes que já são clientes Caixa e que têm forte apetência pelos meios digitais. «O target mínimo serão os 150 mil clientes que já utilizam a app da Caixa. Mas a juntar a esses muitos dos universitários que não têm a app», diz sublinhando que em cada ano lectivo entram – através dos protocolos com universidades – 30 a 40 mil clientes novos. «Queremos alimentar esses clientes e garantir que quando acabarem o curso continuam connosco», explica Francisco Viana.

Texto de Maria João Lima

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
A carregar...