9,8% das compras em Portugal acontece online

Os portugueses estão cada vez mais disponíveis para comprar online mas, ainda assim, mostram-se menos abertos do que os restantes europeus. Segundo um estudo realizado pela DPD, as compras realizadas através de plataformas de comércio electrónico correspondem a 9,8% do total, no mercado nacional. A média europeia é de 13,5%.

O mesmo estudo indica que 85% de todas as compras online são efectuadas por apenas 45% dos e-shoppers, a quem a DPD chama de regulares. Estes e-shoppers regulares são também responsáveis por 81% do volume total de compras online, em Portugal.

Os e-shoppers regulares portugueses têm menos experiência do que os seus pares europeus, sendo que 47% começou a comprar online há mais de cinco anos – o que compara com a média europeia de 62%. No entanto, os portugueses compram mais do que os restantes europeus em sites estrangeiros (82% versus 62%).

Grande parte das compras chega da China, responsável por 70% das compras online, à frente de Espanha (61%) e Reino Unido (50%).

Os portugueses também mostram valores superiores aos da Europa no que concerne a satisfação pós-compra: a experiência de compra online é muito positiva para 85% dos e-shoppers regulares portugueses, o que contrasta com a média europeia de 78%.

O barómetro “DPDgroup e-shopper 2019” aponta ainda para a Moda como principal categoria: 62% dos artigos comprados em Portugal pertencem a esta categoria. Seguem-se Beleza/Saúde (37%) e Livro (36%).

Três tipos de e-shopper que estão a moldar o futuro do comércio electrónico

1 – e-shopper aficionado (a base do e-commerce)

Trata-se de um especialista em compras cross-border, que compra frequentemente online, é digitalmente experiente e procura opções de entrega personalizadas: 62% dos e-shoppers aficcionados diz poder comprar quase 100% do que precisa online;

2 – e-shopper epicurista (motor para o crescimento futuro)

É um comprador selectivo, de frequência média e interessado numa experiência online agradável e altamente exigente em termos de entrega, devoluções e recomendações: 57% apresenta uma disposição para pagar mais por serviços que facilitem a vida;

3 – e-shopper eco-selectivo (uma consciência ecológica em crescimento)

A DPD descreve este comprador como um e-shopper ocasional que está preocupado com o meio ambiente, disponível para pagar mais por serviços mais ecológicos e que também procura várias opções de entrega: 58% mostra preocupação com o impacto do e-commerce na sociedade.

Realizado em conjunto com a GfK, o barómetro abrange 21 países europeus, sendo que os inquéritos foram realizados entre 27 de Maio de 10 de Julho do ano passado.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
A carregar...