10% dos portugueses vive sozinho

Um em cada dez portugueses vive sozinho, conclui um novo estudo da Marktest com base em dados do Censos 2021 do INE. Isto significa que existem em Portugal 4 milhões e 149 mil agregados domésticos privados, mais conhecidos por famílias ou lares.

Este valor representa um crescimento de 2,6% relativamente ao Censo de 2011, tendo sido mais elevado nos concelhos de Mafra, Palmela, Braga, Lagos e Esposende, que subiram mais de 12% face àquela data. Pelo contrário, nos concelhos de Nisa, Barrancos, Corvo, Gavião e Torre de Moncorvo o número de famílias residentes baixou mais de 14%.

No tipo de famílias existente, a situação mais frequente no país é a família sem núcleo, que representa 27,7% do total de famílias. Dentro das famílias sem núcleo, há pessoas que vivem sozinhas e que representam 24,8% das famílias. Ou seja, em cada quatro famílias em Portugal há uma onde reside apenas uma pessoa.

O número de pessoas a residir sozinhas são agora mais 161 mil do que em 2011, aumentando assim 18,6% face a essa data. Este aumentou foi mais significativo nos concelhos de Paços de Ferreira, Lousada, Vizela, Paredes, Penafiel, Trofa e Esposende, que têm hoje mais 50% de residentes a morar sozinhos do que então.

Depois das famílias sem núcleo, a estrutura mais frequente no país são os casais com filhos (que representam 25,4% das famílias) e os casais sem filhos (que representam 20,5% das famílias). As famílias monoparentais constituem 12,2% do total de famílias, os casais de facto representam 11,3% e as famílias com dois ou mais núcleos representam 3% do total.




loading...
Artigos relacionados

Comentários estão fechados.